Resenha #54 - A Playlist da Minha Vida (Leila Sales)

| |

Essa é a primeira de uma série de resenhas que irei fazer esse mês com o trema centrado no bullying para a campanha Booktubers Contra o Bullying.

Título original: This song will save your life
Editora: Globo Livros 
Ano: 2014
Tradução: Amanda Orlando
Páginas: 312


Elise Dembowski nunca foi popular na escola. Ninguém conversava com ela na hora do intervalo nem a convidava para sair no fim de semana. Pior. Ninguém jamais se interessou em saber o que tanto a ela escutava em seu iPod: playlists com o melhor da música pop, único território em que Elise se sente confortável e confiante.

Diante de seu desajuste em relação à maioria, a adolescente tenta de tudo – inclusive a mais radical das saídas, felizmente sem sucesso. No auge de seu solitário desespero, o acaso a leva até a porta de uma balada noturna, via de acesso para um mundo completamente novo, cheio de som e diversão, no qual sua veneração por música funciona como senha para inclusão em um inédito círculo de amizades.

As festas noturnas do Start – o melhor clube underground do mundo – tornam-se o lugar onde a felicidade, a aceitação social e até o amor são possíveis para Elise. Não demora muito para que um misterioso bullying eletrônico e a habilidade da garota como DJ coloquem em confronto este universo com a dura realidade cotidiana.

A playlist da minha vida é uma vibrante fábula pop que lida com temas recorrentes nas obras contemporâneas para jovens: exclusão, invasão de privacidade, resgate de autoestima e muita trilha sonora. Escrito pela americana Leila Sales, o livro se ambienta em dois cenários: o escolar, com sua dinâmica de poder juvenil baseada em “popularidade”, e o da cena noturna, em que adolescentes ensaiam seus primeiros voos para uma existência adulta.


Você acha que é fácil mudar seu jeito de ser.
Você acha que é fácil, mas não é.

Elise Dembowski nunca foi popular na escola, e no segundo ano do ensino médio, ela está decidida a mudar isso. Ela compra novas roupas e até decide se sentar no meio do ônibus a caminho do seu primeiro dia de aula, além de tentar fazer uma amizade. Entretanto, isso não dá certo, mais uma vez ela se vê humilhada, diminuída e sozinha, e toma uma decisão extrema. Felizmente, essa tentativa não dá certo.

Depois desse acontecimento, a narrativa pula sete meses e vemos que a vida escolar de Elise continua a mesma. Ela continua sozinha, até encontrou companhia para na hora almoço, mas não as considera como amiga. Sua única companhia verdadeira é a música, seu iPOD sempre presente. Até que em uma noite em que ela está caminhando na rua, ela encontra algo que fará sua vida mudar: a Start, a maior festa underground da cidade, e duas meninas, Vicky e Pippa. Além de um charmoso DJ.

A Playlist da Minha Vida é um relato minucioso do que muitos adolescentes passam. Quem nunca se sentiu como se não se encaixasse em lugar nenhum? Quem não tentou as mais diversas formas de fazer parte de um grupo? Quem nunca tentou mudar quem é para agradar os outros? Esse livro mostra como o bullying pode afetar a vida de uma pessoa, e que as vezes, a pessoa está tão acostumada a viver sozinha e ser humilhada, que passa a acreditar que esse é o jeito como a sua vida tem que ser. Elise, depois de tanto tempo sozinha, acredita que não é digna de fazer amigos, e tem sente-se insegura quando percebe que isso não é verdade.

"Às vezes as pessoas acham que sabem que você é. Elas sabem de algumas poucas coisas a seu respeito e juntam essas peças de uma forma que faça sentido para elas. E, se você não se conhece muito bem, pode até acreditar que elas estão certas. Mas a verdade que esta imagem não representa quem você é. Ela não tem nada a ver com você."

Através de suas noites clandestinas na Start, afinal, ela só tem dezesseis anos, ela percebe que tem a capacidade de fazer as pessoas sorrirem e é boa no que faz. Através da música, e sua habilidade como DJ, ela aprenderá que é capaz de ser amar e ser amada, e passará a confiar em si mesma. Esse livro mostra a capacidade que a música tem de salvar a vida de uma pessoa, e por isso, acho que o título original faz muito mais sentido. 

A história é rápida e envolvente. A Elise é uma adolescente com os problemas da idade dela e que tem que lidar com o bullying das mais variadas formas, inclusive o bullying eletrônico, e através da música encontrará seu refúgio. Gostei da forma como ela passa a lidar com a situação e como aos poucos, ela vai acreditando em si mesma e amadurecendo. Entretanto, uma atitude dela em determinada parte do livro me deixou muito chateada, a forma como ela foi egoísta e maldosa, embora acreditasse que estava fazendo uma boa ação, e isso me incomodou muito, pois não admito que uma pessoa, por pior que seja a situação que ela esteja vivendo ou melhor intenção que tenha, destrua os sonhos e jogue no lixo os esforços de uma pessoa que não tem nada a ver com a história. 

"De certa, ela sempre sabia. Eu estava decidindo. Só que as vezes é preciso desistir de alguma coisa que você é, para se tornar quem você quer ser."

Os personagens secundários são bem construídos e todos importantes para a história. Vicky torna-se uma boa amiga para Elise e mostrará para ela como é ter uma amiga e ser uma. Chava e Sally, suas companheiras de almoço, mostram que algumas amizades não pedem nada em troca, além de ter essa amizade correspondida. E Char, o DJ que ensinará Elise, mostra que as pessoas não são perfeitas, que as vezes erram, e você não precisa deixar que isso acabe com tudo de bom que você conquistou. O livro nos mostra que cada pessoa tem que lidar com as consequências das escolhas que fazem.

A cada capítulo há um trecho de uma música que será importante no capítulo ou tenha a ver com o gosto da personagem. Achei isso bem legal, embora não sejam bandas que me agradem tanto. Gosto muito de livros que misturam a literatura com a música, pois acho que é uma combinação que dá certo e acredito no poder que a música tem. No livro também nos é mostrado como se dá alguns processos de mixagens, que achei bem interessante.

Narrado em primeira pessoa, Elise praticamente conversa com a gente, nos questionando e nos fazendo pensar em que atitudes tomaríamos se estivéssemos em seu lugar,  e acho que por isso me senti tão próxima a personagem, chegando a alguns momentos sentir a solidão e a tristeza dela. A narrativa da autora é fluida e em algumas partes bem humorada, apesar do assunto sério. É um livro que mostra a importância de ser você mesmo e de quem você quer ser, e que somos mais do que os outros acham, que ninguém tem o poder de decidir alguma coisa sobre nós que não nós mesmo, e o que o bullying pode causar na vida de uma pessoa e que sempre é importante falar sobre isso.


Essa resenha atende ao:
*2015 Reading Challenge - Tema 6. Um livro escrito por alguém com menos de 30 anos












25 comentários:

  1. Eu recebi as primeiras paginas da editora mais eu nem pegei ainda para ler ^^ beijinhos
    http://hlanjens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. a historia do livro parece ser mt boa! adorei sua resenha e fico feliz por vc ter gostado.. eu c certeza quero le-lo!!

    ResponderExcluir
  3. Vendo sua resenha, pude perceber que o leitor acaba ficando bastante envolvido com a história. Apesar de eu ter conhecido o livro agora, eu adorei saber que ele aborda o bullying, algo tão ruim que acontece diariamente. Sem falar que ele é reflexivo! Adorei!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha, e estou louca pra ler! Parece ser muito interessante!
    Beijos, Jé.

    http://mamaeliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ola Rafa a premissa do livro e o tema abordado me chama atenção, pois gosto sempre de sentir as reações dos personagens sobre o bullying . Sua nota baixa me desanimou um pouco, mas como gosto sempre de ler para me ambientar, vou dar uma chance ao livro. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Rafa! Também me incomodei demais com essa atitude (acredito que sei qual é), mas outras coisas na personalidade da Elise me incomodou. Minha opinião foi bem parecida com a sua, e grande parte disso foi por conta da expectativa que a mudança de capa e título criou em mim.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Rafa, tudo bem?
    Eu quero muito ler A Playlist da Minha Vida, pois li diversas resenhas positivas e tem temas fortes, o que gosto em uma narrativa.
    Saber que a história é rápida e envolvente me anima muito. Percebi que é um livro que traz reflexões. Espero ler logo.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  8. Olá, esse livro é tão bem comentado em todas as resenha que leio que nem tem como não querer ler ele, adoro quando o livro traz indicações de musicas e principalmente quando elas se ligam na historia *--* Espero poder lê-lo em breve.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem? Adoro livros que falam de musica, colocam musicas e tudo mais. Eu acredito muito no poder da musica de mudar a vida de uma pessoa, principalmente no que diz respeito ao bullying e tudo mais. Uma vez li um livro de um idolo meu que ele comenta sobre isso, que algumas pessoas canalizam sua raiva da vida, de quem faz o bullying e etc na violencia e ele fez isso na musica. Acho super valido.
    Uma pena que a personagem tenha tido uma atitude tão egoísta assim, mas de todo o mais fiquei bem interessada na leitura. Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  10. Oi, Rafaella, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e não me lembro de ter lido algo sobre o tema recentemente, por isso gostei dessa indicação.
    Essa fase da vida da gente não é nada fácil, imagina tendo que enfrentar tudo isso que você descreveu. Coitada da Elise.
    também adoro essa mistura entre livros e música. Não tem como dar errado, né?!

    Fiquei bastante curiosa em relação a história e gostaria muito de conferir e saber como Elise vai dar a volta por cima.
    Parabéns pela resenha.

    Beijos,
    Amanda
    http://minhasconfissoesfemininas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie, Rafaella.
    Você me convenceu a ler. Eu não estava muito afim porque a maioria das resenhas era curtinha e não detalhadas o suficiente pra me fazer conhecer o enredo e pensar em amá-lo ou não. Então finalmente achei uma resenha que atende as minhas expectativas, e descobri que o livro talvez atenda, então eu acho que lerei.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando || Livre-se você também!

    ResponderExcluir
  12. Oi rafa. Li parte da tua resenha: esse é o tipo de livro que não tem me interessado mais. Acho que saí da fase YA já... Tem gente que continua gostando, mas não tô entre elas, eu acho. Achei a capa bonitinha... =P

    ResponderExcluir
  13. Oi Rafa, tudo bem?

    Também gosto de livros que misturam musica.
    Mas o livro parece bem triste.
    Não gosto muito de dramas muito tristes.

    Bjin da B
    Mundo B - Paixão, Amor e Outros Vícios
    www.brendalandim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Nossa, Rafa, fiquei aqui tentando lembrar qual foi essa atitude da Elise que te incomodou tanto, mas simplesmente não consegui lembrar, Gostei bastante do livro, embora tenha demorado a me envolver com ele. Gostei de ver a Elise amadurecer e passar a acreditar em si mesma,

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  15. Oi Rafa, tudo bem??
    Eu já tive vontade de ler esse livro porque contem músicas... mas depois fui perdendo o interesse, nada contra o enredo claro, porque pelo que vi aqui... temos grandes ensinamentos e lições para aprender, mas é porque a temática não é muito a minha praia e eu tenho que me senti muito, mas muito cativada para ler.. de qualquer forma eu gostei muito de ler a sua opinião a respeito da leitura e como você as coisas nesse nosso mundo. Xero!

    ResponderExcluir
  16. Acho que sei de qual momento você disse, e eu odiei a Elise naquele momento.
    mas de uma forma geral, ela realmente evolui e se encontra na musica. Também gostei da forma como a autora colocou isso.
    O livro não é perfeito, mas tem sua cota de mensagens importantes e só por isso já vale indicar a leitura.

    Beiijos, Andressa
    Mais que Livros | Curtindo a Vida a Dois

    ResponderExcluir
  17. Olá, Rafa :D
    Poxa, curti muito esse livro. Olhei o título em inglês e realmente é bem melhor. O poder que a música tem de salvar uma pessoa é muito legal. Vi um vídeo hoje e chorei. Era um show de Jessie J e um fã joga uma carta pra ela. Ela lê no palco e se emociona. O fã dizia que ela havia feito com que ele tivesse encontrado uma razão para viver, que ele via que n era aquilo que as pessoas falavam dele.
    Foi muito emocionante!
    Ela falou umas coisas que não me lembro. Acho que já estava chorando hahaha
    Bjs
    Www.horadaleitur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi Rafinha, sua linda, tudo bem?
    Gostei tanto da sua resenha, ela ficou ótima!!! Sabe, achei a mensagem que a autora quis transmitir perfeita!!! Gostaria que as pessoas não cedessem a essa pressão, que ninguém mudasse para tentar agradar os outros. Se isso acontecesse, acho que iria enfraquecer um pouco esse tipo de tratamento. Parece ser uma história que acrescenta ao leitor.
    Beijinhos.
    Cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Não conhecia o livro, mas me interessei muito por ele, não só pelo tema que aborda, como também por envolver a música e para mim, mistura música e literatura é algo incrível. Esses dois universos parecem se combinar perfeitamente bem, ao meu ver.
    Elise parece passar por algo que muitos de nós passaram ou passam, e ver por sua resenha que ela vai evoluindo e envolvendo o leitor no meio de tudo isso, creio que será uma boa leitura. Apenas me pergunto que atitude de Elise tanto te desagradou.
    Abraços

    ResponderExcluir
  20. Olá
    Pra vc ver a coincidência: esse semana postamos no blog a resenha de um livro com pegada parecida com essa chamado "A playlist de Hayden". Também aborda questões relativas à adolescência como bullying, exclusão social. E também utiliza música no contexto da história.
    Achei bastante interessante esse livro que vc resenhou. Fiquei curioso. Vou procurar.

    Academia Literária-DF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciano, eu li a resenha no seu blog e adorei. Realmente a premissa é bem parecida, mas como é abordado difere um pouco. Alias, também li "A Playlist de Hayden" e adorei.

      Beijinhos

      Excluir
  21. Rafa!
    Bom saber que vai haver livros sobre bullying, é um assunto que deve mesmo ser debatido.
    E como disse aí em sua resenha, o bullying pode trazer consequências para toda vida, depende da intensidade com que a pessoa interioriza os acontecimentos com ela.
    O livro parece interessante.
    Desejo uma ótima semana, cheia de luz e paz!
    “A alegria evita mil males e prolonga a vida.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  22. Oi Rafa!
    Adorei a resenha, ficou muito boa. Eu tenho uma história com ele esse livro, é assim: Eu o descobri quando ainda estava em inglês, fiquei sabendo que ia ser publica aqui e fiquei animada; esperei muito para conseguir lê-lo e quando finalmente li não era tudo o que eu imaginava. Acho que criei expectativas porque achava que ele seria maravilhoso mas no final foi só legalzinho. Até tentei entender a Elise mas não consegui, acho ela chata e infantil. A única pessoa que gostei foi a Vicky, a melhor personagem e não quero nem comentar sobre o Char, não entendo essa de todo mundo amar ele, nunca o achei grande coisa. Enfim, achei um livro razoavel mas é poque criei muita expectativa.

    ResponderExcluir
  23. Que lindo! Gostei desse crescimento que a personagem vai passando aos poucos.
    De ir se entendendo e se amando , como ela é.
    Porque eu já fiz isso, primeiro me sentia e era mesmo excluída, queria morrer, achava que o problema era eu, e depois de tentar mudar para agradar os outros e só quebrar a cara, hoje sou muito mais feliz. Encontrei quem me dá valor e busco estar nos lugares que me sinto confortável
    Acho que uma das coisas ruins de exclusão que passamos na adolescência, é que queremos fazer parte de um grupo que não é para gente, é tudo diferente, temos que buscar enxergar qual é o nosso caminho, aí sim, a coisa flui, rs
    bjos

    ResponderExcluir
  24. Oi Rafa!!
    Já li umas três resenhas desso livro junto com a sua e caramba não consegui sentir nenhum vontade pela leitura, e olha que gosto muito de livros com músicas, mas esse definitivamente não é para mim!!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...