Dicas da Semana #39 - Abuse dos Abraços

2 comentários: | |


Oi gente, tudo bem?

Hoje o post de Dicas da Semana vai ser um pouquinho diferentes, não venho falar de livros ou dicas relacionadas a livros ou filmes, mas vim falar de um gesto que é tão simples, mas enorme ao mesmo tempo, e pode causar um bem enorme: o abraço.

Como hoje é o Dia do Abraço, eu vim falar um pouquinho sobre isso. Quem não gosta de abraços? Eu amo abraços. Ele pode servir para diferentes níveis de intimidade, você pode abraçar aquela pessoa que não conhece direito, amigos, ou até mesmo o seu amor. Abraços confortam, faz o seu dia mais feliz. 



Vou deixar para vocês um texto, um vídeo e uma música sobre abraços. A mensagem e o primeiro vídeo foram retirados do site Mundo das Mensagens.



Abrace!
Aproxime-se mais!
Tente sentir mais do
que um abraço é capaz.
Quando bem apertado,
ele ampara tristezas,
sustenta lágrimas,
combate incertezas,
põe a nostalgia de lado.
É até capaz de amenizar o medo.

Se for cheio de ternura,
ele guarda segredos
e jura cumplicidade.
Um abraço de verdade
divide alegrias e agrada
em comemorações.
Abraços são pequenas
orações de fé e energia.

Olhe para o lado.
Há sempre alguém que
precisa de um abraço
e não coragem para dizer!
Enlace-o!
O que vai receber de volta
é um sorriso de carinho e
uma palavra sincera.
Você vai perceber que
ninguém está sozinho e 
que a vida pode ser um
eterno céu de primavera.




E como não pode deixar de ser, uma música que tem tudo a ver com abraços.




Bom gente, essa foi a minha dica especial de hoje! Abrace quem você ama hoje, e em todos os dias, demostre esse carinho tão gostoso. E considerem-se todos abraçados por mim!!

Feliz Dia do Abraço!!



Culturação #9 - TAG Seu Nome na Estante

12 comentários: | |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Hoje eu venho trazer um post do projeto Culturação, que faz tempo que eu não posto, mas que vou voltar a fazer. O post de hoje trata-se da TAG Seu Nome na Estante que consiste em escolher livros com cada uma das iniciais do seu primeiro nome. 

Essa ilustração linda é da Monika, a criadora do projeto e dona do blog Monykisses. Lá vocês podem conferir outras ilustrações e saber mais a respeito do projeto. 

Agora vem conferir os livro que eu escolhi para cada letra do meu nome, que caso vocês ainda não saibam é Rafaella. 


R - Ratos (Gordon Reece)


Esse livro eu li em 2013, ainda não tinha blog, mas ainda lembro muito bem da história e é um dos meus favoritos. Conta a história de uma mãe e uma filha que ao se verem em uma situação inusitada, mostram a verdadeira força que tem. É um Thriller Psicológico e amo livros do gênero. Recomendo muitíssimo e pretendo reler em breve, e talvez traga a resenha.


A - Almanova (Jodi Meadows)


Esse é o primeiro volume da trilogia Incarnate, e eu gosto muito da fantasia envolvida na história e a visão da reencarnação que a autora nos trouxe. A protagonista Ana é bastante corajosa, e a medida que eu fui lendo a série, passei a gostar mais dela e da forma como amadureceu. Além disso, tem um dos mocinhos mais maravilhosos do mundo literário, o Sam. As capas dessa trilogia são maravilhosas e holográficas <3.



F - A Fada Madrinha (Kate Willians) 


Antes que falem, eu não considero artigos como a inicial do livro. Então, para o F eu escolhi A Fada Madrinha. Achei esse livro super gostoso de ler e bastante divertido, mostrando uma fada destrambelhada como a protagonista. O livro passa uma ótima mensagem sobre lutarmos por nossos sonhos e escrevermos nosso próprio "felizes para sempre".



A - Alma? (Gail Carriger)


Esse é o primeiro livro da série "O Protetorado da Sombrinha" que nos apresenta a protagonista Alexia Terabotti, ela possui uma condição rara, ela é sem alma e ao tocar em outros seres sobrenaturais, ela anula seus efeitos. O livro é super divertido, possui vampiros, lobisomens, fantasmas e muitos outros seres sobrenaturais em meio a Londres Vitoriana. E para quem gosta de lobisomens sexy, aposto que irão gostar do Lorde Maccon.



E - A Estrela Que Nunca Vai Se Apagar (Esther, Lori e Wayne Earl)


Gente, eu sou absolutamente, profundamente apaixonada por esse livro. Para quem não sabe Esther Earl (essa linda da foto) foi a menina que inspirou Jon Green a escrever "A Culpa é das Estrelas". Essa biografia nos mostra a vida dela através de páginas de diários, cartas, os próprios relatos da Esther, além de depoimentos da família, amigos e do próprio John Green. Fala sobre a sua luta contra o câncer, mas fala sobre o amor e a vontade de viver que a Esther tinha. É um livro lindo, tanto pela história, quanto pela diagramação. A história da Esther é uma verdadeira lição de vida.



L - O Lago Negro (Juliana Daglio)


Esse livro é maravilhoso, como o outro livro que li da autora. Ele nos conta a história de Verônica, que se muda para Lagoana para cursar a faculdade, mas nessa cidade ela encontra um Lago Negro que serve de inspiração para escrever seu livro, também intitulado "O Lago Negro". É um livro que fala sobre realidade e loucura de uma forma poética e leve, apesar do tema profundo. 



L - Ladrão de Almas (Alma Katsu)


Ainda não sei muito bem o que pensar desse livro, eu gostei, mas ao mesmo tempo não gostei muito. Dá para entender!? O livro é narrado tanto no presente e no futuro, e conta a história de Lanore McIlvrae, no começo do século XIX e mostra como ela passou de uma simples garota apaixonada a quem ela é atualmente, nos anos 2000. Eu gostei da história, mas achei ela muito parada.


A - Anna e o Beijo Francês (Stephanie Perkins)


Ontem eu estava conversando com uma amiga sobre esse livro e recentemente eu li o último da trilogia, e eu acho esse livro um amorzinho. Então, nada mais justo do que ele estar aqui. Ele nos apresenta a história de Anna, uma adolescente americana que é obrigada pelos pais a estudar em um colégio interno em Paris. Ela não aceita nada bem essa ideia, mas ao chegar lá conhece o St. Clair, maravilhoso, e com um sotaque britânico irresistível. Quando eu li esse livro, eu nem gostava tanto de romance, mas esse livro é incrivelmente perfeito. 

Na foto o Téo, cachorro da namorada do meu irmão, fazendo figuração.


Espero que tenham gostado da TAG e dos livros que eu escolhi. Já tinham lido algum desses? O que acharam? Me digam nos comentários.



Book Haul #18 - Março e Abril/2016

19 comentários: | |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Hoje eu venho trazer o Book Haul dos livros que eu recebi em março e abril, foram meses bastante movimentados. Fiz algumas ótimas trocas, tanto pelo plus quanto livro a livro, alguma compras, entra elas meu primeiro livro da DarkSide \o/. Além dos livros de parceria. 

A essa altura eu nem lembro mais quais foram que chegaram em março e os quais chegaram em abril, mas enfim. E se tiver algum outro que eu não postei hoje eu trago no próximo Book Haul.


Parceria

Infinita (Jodi Meadows)


Recebido de parceria com a Editora Valentina. É o último livro da trilogia Incarnate. Gostei bastante do livro e como a trilogia foi finalizada, achei que a autora manteve os padrões dos livros anteriores e amarrou todas as pontas soltas.


O Lago Negro (Juliana Daglio)


O primeiro livro físico recebido de parceria com a Editora Arwen foi "O Lago Negro". Já conhecia a escrita da Ju por causa de "Uma Canção Para a Libélula". Gostei muito desse livro também, e a diagramação está maravilhosa.



Troquei

Auggie & Eu (R.J. Palacio)


Essa foi uma troca livro a livro, quando a menina me ofereceu eu nem pensei antes de aceitar. Agora tenho os três livros do universo de Extraordinário e quero ler o quanto antes. O livro veio em ótimas condições.

Sem Esperança (Colleen Hoover)


Faz pouco tempo que eu li "Um Caso Perdido" e amei, e como as pessoas falavam que "Sem Esperança" ainda é melhor, eu perguntei se uma garota gostaria de trocá-lo livro a livro no Skoob e ela aceitou. O livro veio em ótimas condições e a garota ainda enviou vários marcadores.

No Mundo da Luna (Carina Rissi)


Eu solicitei esse livro para a tarde de autógrafos com a Carina Rissi que teve no sábado passado, mas que acabei não indo. O livro custou dois créditos no plus, e embora eu nunca solicite livro por dois créditos, acho que valeu super a pena, pois o livro está novinho, e os livros da autora costumam ser bem caros.


Comprei

Não Fuja (FML Pepper)


Comprei "Não Fuja!" para autografar com a FML Pepper. O livro foi bem carinho, não costumo comprar livros em livraria física, mas eu estava no shopping no dia, a autora estava autografando, aí a impulsividade falou mais alto e não aguentei esperar para solicitar para a editora. Mas o livro é lindo e está autografado, só preciso ler.

Quatro (Veronica Roth)


Esse foi comprado em uma das promoções imperdíveis do Submarino. Ele estava por apenas R$ 3,99, então não deu para resistir, porque eu já queria ele há muito tempo. Já li e gostei muito, principalmente por conhecer mais sobre esse personagem que eu tanto amo. Na foto, o cachorrinho da namorado do meu irmão, o Téo.

A Fada Madrinha (Kate Willians)


Comprei esse livro no site da Editora Arwen, pois eu já tinha lido outro livro da autora e adorado e quis conferir ela escrevendo em outro gênero. "A Fada Madrinha" é um livro super gostoso, divertido e rápido de se ler. Essa capa é maravilhosa e a diagramação está incrível.


O Circo Mecânico Tresaulti (Genevieve Valentine)


Por último, mas não menos importante! Meu primeiro livro da DarkSide e nessa edição maravilhosaa! Uma vez esse livro estava por R$ 9,90 nas Americanas, mas a anta aqui perdeu a promoção, e depois estava muito caro, mas consegui comprar ele em uma promoção no Submarino por R$ 19,90. Não foi um preço tão bom quanto estava nas Americanas, mas valeu super a pena... e o livro é incrível!! E que venham muitos outros da DarkSide.


Então gente, esses foram os livros que chegaram para mim nos últimos dois meses. Eu sei que dei uma escorregadinha nas compras, mas prometo me comportar. Gostei muito das trocas, aliás, amo fazer trocas.

Já leram algum desses? Querem ler algum? Me digam nos comentários.


[Divulgação] Lançamentos Editora Valentina

Nenhum comentário: | |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Hoje eu trago para vocês dois dos últimos lançamentos da Editora Valentina, um de abril e outro de maio. Vem conferir.



A escalada, incluídas todas as suas modalidades, é de longe o esporte que rendeu o maior número de livros em todo o mundo. Contam-se aos milhares os relatos publicados de viagens, expedições e escaladas avulsas, e há até prêmios específicos para este florescente gênero literário. No Brasil, a produção é ainda bem modesta, e quase toda centrada em expedições ao Everest ou a algumas poucas outras grandes montanhas geladas no exterior.

Por um triz, no entanto, reúne uma impressionante coletânea de histórias vividas por um dos mais experientes escaladores do país nas suas montanhas domésticas, com belezas e dificuldades próprias que em nada ficam devendo, em termos de emoção, às vividas pelos escaladores de maciços rochosos mais famosos, embora sejam certamente diferentes em muitos aspectos. Assim, os relatos das famosas ascensões invernais aqui se veem substituídos por escaladas sob um calor debilitante, e a travessia de paredes instáveis de gelo e neve dá lugar a passagens igualmente precárias em vegetação. E há ainda, no caso do Rio de Janeiro, o maior centro de escaladas urbanas do mundo, situações tensas típicas (e, às vezes, bizarras) decorrentes de encontros na mata ou no acesso a elas com bandos de traficantes ou outros tipos portando uma arma em suas mãos.

É um livro, portanto, que deve agradar tanto a praticantes dedicados, que se identificarão com as situações nele descritas, quanto a leigos, que terão a chance de conhecer as peculiaridades de um esporte fascinante, que cresceu muito no Brasil nas últimas duas décadas.



Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e jovens? Nosso pequeno herói não conhece outra realidade - e até gosta muito da que conhece. O pai dirige uma instituição com mais de 1.200 pacientes, ausenta-se dentro da própria casa quando se senta em sua poltrona para ler. A mãe organiza o dia a dia, mas se queixa de seu papel. Os irmãos se dedicam com afinco a seus hobbies, mas para ele só reservam maldades. E ele próprio tem dificuldade com as letras e sempre é tomado por uma grande ira. Sente-se feliz quando cavalga pelo terreno da instituição sobre os ombros de um interno gigantesco, tocador de sinos.

Joachim Meyerhoff narra com afeto e graça a vida de uma família extraordinária em um lugar igualmente extraordinário. E a de um pai que, na teoria, é brilhante, mas falha na prática. Afinal, quem mais conseguiria, depois de se propor a intensificar a prática de exercícios físicos ao completar 40 anos, distender um ligamento e nunca mais tornar a calçar o caro par de tênis? Ou então, em meio à calmaria, ver-se em perigo no mar e ainda por cima derrubar o filho na água? O núcleo incandescente do romance é composto pela morte, pela perda do que já não pode ser recuperado, pela saudade que fica - e pela lembrança que, por sorte, produz histórias inconcebivelmente plenas, vivas e engraçadas.


Então, o que acharam dos lançamentos? Parecem ser bastante interessantes, amei o título "Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi" e parece ser uma história divertida. "Por Um Triz" parece ser bastante interessante e fiquei bem curiosa para conhecer mais sobre escaladas, principalmente levando em contas as dificuldades encontradas aqui no Brasil.

E então, ficaram interessados em algum deles? Me digam nos comentários. 

Dicas da Semana #38 - Book4You

Um comentário: | |


Oi gente, tudo bem com vocês?

A dica de hoje é sobre um site bem legal que encontrei esses dias. Talvez alguns de vocês já conheça, mas acho que muita gente ainda não sabe, então é sempre legal compartilhar as novidades. 

Que atire a primeira pedra quem nunca julgou um livro pela capa. E se julgássemos um livro somente por aquilo que importa? A sua sinopse. Já pensou escolher uma leitura sem se basear em preconceito por autor, ou se a capa é feia, ou mesmo se as páginas são brancas e não as amareladas que tanto amamos!?



O site Book4You é um aplicativo que nos permite escolher ou descartar um livro apenas por ler a sua sinopse. O site possui várias readlist que você pode escolher e filtrar sua pesquisa em apenas livros do gênero, há readlist de livros para ler em dois dias, livros para ler no metrô, distopia, livros sobre políticas, entre outras. 


Ao escolher uma dessas readlists, vocês são redirecionados para uma seleção de algumas sinopses que atendem a esse gênero e aí começa a brincadeira. Você pode apenas escolher as que te interessam, ou brincar de adivinhar de qual livro se trata.

Você consegue adivinhar de que livro é essa sinopse?

Bem fácil,  não é mesmo?


E essa?



Se você se interessou pela sinopse, você clica no coração e pode descobrir o nome do livro, como ser redirecionado a algum site de compra. Ao clicar no X você descarta a sinopse e passa para a próxima. Ao aceitar uma sinopse, você irá montando uma pasta com cada uma delas que você deu coração e pode ter acesso a elas a qualquer momento. 

Achei a ideia muito legal, pois as vezes queremos ler algum livro de determinado gênero ou que atende a algum tema específico, mas não temos ideias. Esse aplicativo é ótimo para escolher novas leituras. 

O que acharam? Já conheciam o site? Se não conhece, cadastre-se (é super fácil) e se divirta. Acesse o site aqui.

Resenha #87 - A Loira do Banheiro e Outras Histórias de Arrepiar (Dieison Groff)

11 comentários: | |


Editora: Arwen
Ano: 2016
Páginas: 103


Um dos mistérios da vida é: de onde vêm as lendas urbanas?

Você não conhece ninguém que tenha inventado uma lenda urbana. Os que contam uma dessas histórias sempre a ouviram de outro, que ouviu de outro, que ouviu de outro, que não se recorda de onde a ouviu. Em geral, quem conta uma lenda jura que aconteceu com a melhor amiga do primo da irmã do namorado da vizinha. Ou seja, com um conhecido bem distante.

As histórias que o povo conta podem até mudar um pouco aqui, outro pouco ali. Suas alterações de região para região são comuns, mas o importante é que elas continuam mexendo com o nosso imaginário, causando um misto de medo e curiosidade.

Dieison Groff resgatou doze lendas urbanas que prometem atrair a atenção da galera do começo ao fim. Este livro reúne histórias arrepiantes como a do vestido de noiva, da loira do banheiro, do motorista funerário, da moça do táxi, do menino na foto, entre outras que provavelmente vão fazer você terminar a leitura com os cabelos em pé.

E-book cedido em parceria com a Editora Arwen para resenha


Oi gente!! Como hoje é Sexta-feira 13 eu pensei em trazer uma resenha "temática" para vocês, para dar uma sacudida nesse dia frio. Então eu trouxe a resenha de um livro de contos de lendas urbanas publicado pela Arwen. Não sou fã de escrever resenhas de livros de contos, pois acho um pouco chato resumir todos os contos do livro, então, vou me ater às minhas considerações quanto a história.

Quem nunca ouviu uma lenda urbana? Aquela história que nos é contada, que um amigo de um amigo de um amigo vivenciou, mas ninguém sabe ao certo como essas histórias surgiram. É mais ou menos com essa introdução que o livro começa, um prólogo contando um pouco sobre o que é uma lenda urbana e como elas podem mudar de geração em geração, ou de local para local, podendo possuir uma ou mais versões. 



Dieison Groff reúne em seu livro 12 lendas urbanas que tiveram origem no Brasil. Algumas são bem famosas, como a "Loira do Banheiro" e "A Noiva na Estrada" que todos conhecem alguma versão, e outras mais desconhecidas (pelo menos para mim) como "Romãozinho",  "O Rapaz do Lenço", entre outras. Algumas mesmo eu não conhecendo, já podia imaginar como se desenrolariam, mas que mesmo assim sempre acabava dando um arrepiozinho de medo. O autor faz a releitura dessas lendas, colocando sempre um contexto, alguns até mesmo bem atuais com direito a selfie e tudo. Achei isso bem legal, pois as vezes quando lemos alguma lenda urbana na internet, é quase sempre essencialmente descritiva.

Achei os contos bem envolventes, o autor escreveu de um modo que te faz ficar preso a história, mesmo se você já sabe o que vai acontecer. E depois da lenda, há um parágrafo ou dois sobre a origem da mesma e  até algumas curiosidades, eu achei isso muito legal, pois dá para entendermos mais o contexto que elas foram criadas, e em quem foram baseadas. Imagina você um dia servir de inspiração para uma lenda urbana?

A revisão está excelente, só lembro de ter encontrado um erro, que foi apenas uma letra faltando em uma palavra. Mas preciso chamar a atenção para a diagramação que está incrível, a fonte usada nos títulos dão aquela impressão de sangue escorrendo, e combina perfeitamente com o contexto. Entretanto, o melhor de tudo são as ilustrações maravilhosas, sempre retratando as histórias, algumas menores e outras que ocupam grande parte da página, tornando a leitura ainda mais convidativa. Além disso, essa capa está incrível, contendo vários dos elementos presentes nos contos. Eu li em e-book, mas como a diagramação é a oficial, só posso imaginar que a edição física esteja um show. 

Recomendo esse livro a todos que gostem de um pouco de terror, mistério e suspense. Uma leitura rápida e envolvente, ideal para ler com os amigos e dar um pouco de susto neles, ou mesmo ler naquele fim de semana preguiço quando se quer algo rápido. Além disso, é um exemplar muito bonito para se ter na estante.


Preciso confessar uma coisa, eu sempre quis conferir se a lenda da loira do banheiro era mesmo verdadeira, mas nunca tive coragem. E vocês, tem alguma história de lenda urbana para contar? Me diga nos comentários.






Resenha #86 - Tempestades de Sangue (Kel Costa)

11 comentários: | |

Série: Fortaleza Negra #2
Editora: Jangada
Ano: 2015                                                                                                           
Páginas: 304


Essa resenha NÃO contém spoiler desse ou do livro anterior. Entretanto, se ainda não leu Fortaleza Negra, recomendo que pule a sinopse.




Durante o último ataque de mitológicos à Fortaleza Negra, Sasha sofreu perdas irreparáveis. Agora, só o que ela quer é juntar os cacos e seguir em frente. Mas, quando menos espera, ela se depara com um esquema de tráfico de sangue dentro da Fortaleza e resolve usar essa informação para se aproximar de Klaus, o líder dos Mestres vampiros. 

Enquanto isso, Mikhail viaja na companhia dos irmãos numa caçada aos mitológicos, e está concentrado em encontrar seus inimigos e dar fim ao grupo que atacou a Fortaleza. Mal sabe ele que enquanto isso, Sasha está se arriscando para desvendar todo o mistério que envolve o tráfico de sangue, ao mesmo tempo que tenta se reaproximar do cientista Blake Campbell e descobrir mais sobre a Exterminator, a arma criada para exterminar os mitológicos, mas que também pode ser uma grande ameaça para os vampiros. Será que Blake está tramando contra os Mestres? Sem que imagine, as investigações de Sasha a levam a percorrer um caminho sem volta que acaba se transformando no seu pior pesadelo.



A história de Tempestades de Sangue começa um pouco depois dos últimos acontecimentos do livro anterior. Mikhail e seus irmãos foram atrás do grupo de mitológicos que realizou o último ataque, enquanto apenas Klaus ficou tomando conta da Fortaleza Negra. Sasha está inconformada com a situação em que Mikhail a deixou, abalada após os últimos acontecimentos e ainda por cima, sozinha, sem o seu amado.

Quem já leu Fortaleza Negra sabe que a Sasha não vai se contentar em ficar quieta e em segurança até Mikhail voltar. Então, é claro que ela vai atrás de confusão. Dessa forma ela acaba descobrindo sobre um esquema de tráfico de sangue dentro da Fortaleza. E como se não bastasse a situação em que ela está se metendo, ela irá barganhar com o Klaus, informações sobre o tráfico em troca de aulas de luta com o mestre.

A situação da Fortaleza está ficando mais complicada, novos e mais brutais ataques de mitológicos estão acontecendo, e é preciso encontrar uma forma de acabar com essa ameaça. A arma produzida por Blake com o veneno do pai da Sasha já está finalizada e prestes a ser testada, mas, algumas coisas não acontecerão como previsto. 

Assim como no primeiro livro, a história continua bem fluída, a maior parte narrada pela Sasha, mas há alguns capítulos narrados por Mikhail, Kurt e também pelo Klaus. Eu gosto bastante desses diferentes pontos de vista, pois é possível ter uma visão maior do que está acontecendo, bem como entender melhor como esses personagens pensam. E gosto principalmente quando tem capítulo narrado pelo Klaus, gosto do jeito dele nenhum pouco convencional e assim é possível conhecê-lo melhor. Também gostei de conhecer mais sobre os passados dos Mestres. 

Ao contrário do primeiro livro, há poucas cenas sensuais e de romance entre a Sasha e o Mikhail, devido a eles estarem separados, e à própria situação tensa que a história está tomando. Mas mesmo que eu goste dessas cenas, nem deu para sentir falta, pois a história toma um ritmo bastante ágil. Foi possível acompanhar a relação dela com outros personagens, principalmente com o Klaus, e gostei bastante desse envolvimento deles. A Sasha é louca por sempre bater de frente com ele, mas vemos que aos poucos, o Mestre vem mudando sua opinião em respeito a ela. Aliás, as melhores cenas eram as deles junto, a paciência limitada do Klaus com a Sasha é muito divertido. 

E para quem assim como eu gosta de shippar Klaus e Kurt, estejam preparados para surtar!! Sinceramente, a autora quis me matar em um determinado capítulo, e estou curiosa para o que irá acontecer no próximo livro. 

Tempestades de Sangue me envolveu completamente, e estou cada vez mais apaixonada por esses Mestres, amando o jeito louca da Sasha e o jeito extrovertido do Kurt. Há algumas partes bastante tensas no livro, com os ataques tornando-se cada vez mais frequentes e com maiores proporções, algumas perdas inevitáveis e irreparáveis, e os esforços dos Mestres para se erguerem diante da ameaça e força dos Mitológicos. 

O livro deixa um gancho enorme para o próximo e último volume, principalmente depois do final enlouquecedor e que me deixou inconformada. Como a Kel Costa pôde terminar o livro dessa forma? Ao contrário do volume anterior, que eu não concordei com os últimos acontecimentos, o final desse não podia ter sido melhor e mais tenso. Agora preciso aguardar o próximo, que espero que não demore a ser lançado.

A edição está bem simples, mas bonita. Páginas amareladas, fontes em um tamanho confortável. Não encontrei erros de revisão. A capa está retratando perfeitamente uma cena da história. Quanto ao número de páginas, ele está bem menor que o anterior, mas não achei que tenha faltado algo.

Recomendo a trilogia para quem gosta de vampiros, uma protagonista bem doida com amigos incríveis. É um livro com bastante ação, aventura, luta, perdas, e também algumas traições. 



Resenha #85 - A Fada Madrinha (Kate Willians)

6 comentários: | |


Editora: Arwen
Ano: 2015
Páginas: 264


Uma princesa mal humorada. Um príncipe nada encantado e uma fada para lá de atrapalhada.

Isso vai terminar em casamento ou em uma grande confusão?

O sonho da fada Emily sempre foi ser responsável por um “Felizes para Sempre” e ela está disposta a tudo para realizar seu sonho.

A princesa Cate nunca quis o seu “Felizes para Sempre”, mas não está nada conformada com seu destino.

Harry não está nem aí para o “Felizes para Sempre”, só quer se livrar da chata da Cate.

Quando todos precisam trabalhar juntos para restaurar a ordem no mundo das fadas, o que era importante torna-se insignificante e grandes verdades são reveladas. Tudo com muito humor e diversão.


Aos lermos um conto de fadas, ele está focado sempre na princesa e em seu "felizes para sempre". Mas quase nunca damos a devida atenção para aquela que é responsável por essa realização, a fada madrinha. Nesse livro iremos conhecer a fada madrinha Emily, atrapalhada, desbocada, mas que tem um sonho, ser a responsável pelos "felizes para sempre" de uma princesa. 

Ela acaba tendo a oportunidade de realizar esse sonho, embora para que isso acontecesse, Emily teve que submeter a algumas situações que ela não gostaria. Entretanto, ela faria de tudo para ter a oportunidade de realizar o seu sonho, ser bem sucedida e depois retornaria para Fairyland, e resolveria o que ficou pendente. Mas ao conhecer a princesa Catarina, ela percebe que as coisas não serão nada fáceis.

Catarina é uma princesa bastante mal humorada. Ela está sempre em conflito com os pais, e não aceita ter seu futuro escolhido por ela. Muito menos, ela quer se casar com o príncipe Harry, a quem ela detesta. Ela quer ser livre e fazer suas próprias escolhas. Obviamente não é ela que solicita os serviços da fada madrinha, mas sim sua irmãzinha Nora, que no seu aniversário deseja uma fada madrinha para fazer sua irmã feliz.

A vida da Emily não será nada fácil na companhia da Cate, pelo contrário, ela fará de tudo para a fada usar seus poderes para poder se livrar de uma vez por todas de Harry. Achei bastante divertido a "implicância" entre as duas, sempre trocando farpas. Mais aos poucos elas vão aprendendo a conviver e desenvolver uma amizade bastante inusitada. 

Achei o livro bastante divertido, a Emily é extremamente engraçada e desastrada, mas disposta a tudo para realizar seus sonhos. Mas quando vê que ela pode ter magoado pessoas que gosta, ela fará o possível para concertar. Depois de um acontecimento envolvendo Anna, irmã mais velha de Emily, o mundo das fadas se encontrará ameaçado, e caberá a Emily, com ajuda de Cate e o príncipe Harry resolver, e o elfo Willian. Nessa jornada, alianças serão formadas, medos serão confrontadas e sentimentos serão descobertos.

Achei essa jornada bastante divertida, adorei a localização dos outros reinos e conhecer outros elementais e a forma como eles veem o mundo. Gostei bastante das descrições da autora, me fazendo imaginar perfeitamente cada local por onde eles passavam. Entretanto, uma coisa que me incomodou, foi a rapidez que os sentimentos da Catarina e do Harry mudaram, uma hora eles não se suportavam e logo depois estavam perdidamente apaixonados. 

A história é extremamente divertida e rápida de ser lida, a narrativa da autora continua sendo tão envolvente e fluída quanto a que conheci em Distopia. Gosto de autores que mudam o gênero da escrita, mas conseguimos perceber a marca deles, e é isso que eu senti ao ler A Fada Madrinha

A edição está muito bonita, combinando perfeitamente com a delicadeza e ternura que o livro passa. Além da própria narrativa, encontramos mensagens no Fairybook, a rede social das fadas, reportagens de jornal, cartas, o que tornou a leitura ainda mais fluída. As páginas são todas enfeitadas, com uma fonte de tamanho agradável a leitura. Entretanto, a revisão falhou um pouco. Encontrei bastante erros de revisão, palavras escritas erradas, vírgulas fora de posição, e letras faltando. Não chegou a me incomodar tanto, pois eu estava envolvida com a história, mas poderia ter sido melhor. 

A Fada Madrinha fala sobre sonhos e sobre realizá-los, mas que as vezes as coisas não acontecem como planejamos, e as vezes podemos sofrer algumas consequências. Também é uma história que fala sobre o desejo de ser livre, escrever seu próprio futuro. É um livro que mostra que nós mesmos podemos alcançar o nosso "felizes para sempre".





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...