Top Ten Tuesday #8 - Livros da minha TBR de Outono

2 comentários: | |

Oi gente linda, tudo bem com vocês?

Depois de bastante tempo, hoje eu venho trazer para vocês o Top Ten Tuesday que foi desenvolvido pelo blog  The Broke and The Bookish e lá já tem os temas pré-determinados.

O tema de hoje consiste em listar os dez livros da minha TBR para ler na primavera, mas já que aqui no hemisfério sul estamos no outono, assim ficou. Eu não sou muito de combinar leituras com estação do ano, então vou fazer uma lista de livros que eu pretendo até o final da estação.

Os livros são os que estão na minha meta de leitura do Skoob. Não vou colocar aqui os livros de parceria. Então provavelmente eu lerei alguns livros e não lerei outros, mas vou tentar ler todos. Enfim, deixando de enrolação, vamos ao que interessa.


1. A Luneta Âmbar - Philip Pullman



Eu já coloquei esse livro em um Ação Literária do final do ano passado como um livro para ler até o final do ano, mas como vocês já podem ver, não rolou. Esse é o último livro da Trilogia Fronteiras do Universo, e estou enrolando bastante para ler ele, pois já li alguns comentários não muito positivos sobre esse livro.


2. Invísivel - David Levithan e Andrea Cremer


Esse na verdade eu já comecei a ler, mas a leitura não está fluindo ou eu estava realmente cansada para conseguir entrar na leitura, mas é David Levithan, e eu sei que quando eu começar a ler mesmo a leitura vai fluir. Eu pretendo ler para o desafio I Dare You desse mês com o tema "livro com a capa feia".


3. Não Olhe - FML Pepper


Resenha: Não Pare!

Esse também já entrou em algumas maratonas, mas até agora não consegui ler. E preciso fazer isso antes do lançamento de Não Fuja! que já é agora em abril.


4. Ladrão de Almas - Alma Katsu


Esse eu pretendo ler ainda esse mês para o desafio Esquecidos na Estante do Recanto da Mi que tem o tema "livro comprado pela capa". Esse livro está há séculos na estante, mas ainda não li também porque já vi muitos comentários negativos sobre a obra.




Ano passado eu comecei a reler Harry Potter, mas parei no terceiro livro e uma das minhas metas desse ano é continuar a releitura da série. Então vou colocar o quarto livro nessa lista para dar um empurrãozinho. E quem sabe eu não leia o quinto também!?


6. Cidade dos Ossos - Cassandra Clare


Esse é o único livro que não está na minha meta do skoob, pois é uma releitura. No final do ano passado, eu me propus a reler os dois primeiros da série e ler o restante, mas estou esperando a série na Netflix acabar para dar início.


7. Entrevista Com o Vampiro - Anne Rice


Esse é outro livro que eu venho postergando a leitura há bastante tempo, mas sou doida para ler. Então, vamos ver se agora vai.


8. Um Caso Perdido - Colleen Hoover


Preciso ler algo da autora não é mesmo? E como falam super bem de "Um Caso Perdido" e é o único que eu tenho físico, ele entrou na minha meta.


9. Tempestades de Sangue - Kel Costa 


Resenha: Fortaleza Negra

Esse na verdade eu já comecei a ler, mas não sei porque eu não continuei, mas estava adorando a leitura. Então eu vou recomeçar a leitura. 


10. Belle - Lesley Pearse


Eu já estou com esse livro há tanto tempo, e olha que nem é meu. Eu comecei a ler na metade do ano passado, mas ainda não concluiu. A narrativa é até fluída e gosto muito da autora, mas sei lá, as vezes empaca. Mas agora eu termino.


Então é isso gente, esse é meu Top 10 de livros para ler até o final de outono. Como eu disse, não contei aqui livros de parceria, book-tour e afins, então pode ser que eu não consiga ler todos da lista, mas vou fazer o máximo possível para isso. 

Já leram algum desses? O que acharam? Por qual vocês acham que eu devia começar a leitura? Me diga nos comentários. 

[Divulgação] Lançamento Editora Valentina - Não Fuja!

2 comentários: | |


Oi gente, tudo bem?

A Editora Valentina vem arrasando com as conclusões de trilogia, e eu hoje eu trago mais uma conclusão para vocês, trata-se de Não Fuja! da autora F.M.L Pepper. Eu estou doida para ler, mas ainda não li Não Olhe!, mas pretendo fazer isso o mais rápido possível para trazer a resenha para vocês.





Vida. Morte. O que há entre elas? Antes e depois delas? Dois universos tão distintos e intimamente ligados. Como não sucumbir ao desejo que lhe drena a vida? Como aceitar que existe morte em vida e vida na morte? O que fazer quando a morte é a centelha que pulsa na vida, embebida de escuridão? A bússola da existência gira e aponta: o medo é uma opção; a vida, uma batalha; a morte, uma bênção.

E vocês podem estar se perguntando. Vai ter evento de lançamento? Vai ter sim! Por enquanto só no Rio e em São Paulo, mas a editora não descarta futuros lançamentos em outras cidades. É só clicar nas datas abaixo para ser redirecionados às páginas dos eventos.


Então, gostaram da notícia? Alguém já leu os livros? O que acharam? Estão animados com a conclusão? Vão a algum dia do lançamento? Me digam nos comentários. Dessa vez eu vou fazer de tudo para ir, pretendo ir no dia 02/04. Então, para quem é do Rio, nos encontraremos lá.








Dicas da Semana #36 - História da Magia na América do Norte (J.K. Rowling)

2 comentários: | |


Oi gente, tudo bem?

O post de dicas da semana de hoje é especial para os Potterhead. Tem algum aqui? \o/. Pois bem, ontem enquanto eu estava visitando alguns blogs, eu me deparei com uma notícia maravilhosa no blog Frase, Trechos e Pensamentos e resolvi compartilhar com meus leitores também.

A nossa diva J.K. Rowling está liberando no site do Pottermore, alguns capítulos que compõe a "História da Magia na América do Norte", que é como se fosse realmente um livro de história mostrando episódios da magia em outros lugares do mundo, nesse caso específico na América do Norte. Para conhecer um pouco mais sobre a proposta desses contos, dê uma olhada nesse vídeo disponibilizado pela Universal Studios do Brasil.


Bem legal, não é mesmo!? Para conferir os capítulos é só acessar o site do Pottermore (aqui) e lá já tem a versão em português. Por enquanto só tem apenas quatro capítulos, mas acredito que em breve serão lançados mais. 

E então, gostaram da novidade? A medida que eu for lendo os capítulos eu venho contar para vocês. O post foi pequeno, mas acho que foi uma ótima dica, não é mesmo!? Rsrs.


Batalha de Capas #8 - Malícias & Delícias (Tara Sivec)

4 comentários: | |


Oi gente, tudo bem?

Para quem gosta dessa coluna eu tenho uma novidade!! Ela vai passar a ser quinzenal \o/. A cada quinze dias eu venho com uma nova batalha, que geralmente será de algum livro que eu li durante esse período, ou algum livro que está sendo bastante comentando no momento. 

E hoje eu trago a batalha de capas de um livro que teve sua capa nacional bastante criticada. Muitos acharam de muito mal gosto. Esse livro é, "Malícias & Delícias" da autora Tara Sivec e que você pode conferir a resenha aqui. Se você foi uma das pessoas que não gostou muito da capa da editora Valentina, vem conferir algumas outras aqui.



Começando pelas capas americanas, eu selecionei três. A primeira é a original, que era a capa da versão do Kindle. Ela é bem simples, sem grandes atrativos. A segunda capa americana foi da primeira versão do livro, ainda independente. Não costumo gostar de capas com pessoas, mas acho que a modelo usada combina com a protagonista, além disso, gostei da fonte utilizada. Já a terceira capa americana, era uma outra versão do e-book, também é bem simples, mas para mim ela ficou visualmente mais agradável que a primeira.



Temos aqui a capa brasileira tão falada. Dentre todas, foi a que eu achei mais criativa e mais elaborada. Claro que tem todo um cunho sexual a qual não estamos acostumados a ver assim tão explicitamente. A capa da Alemanha para mim foi a que menos tem relação com a história, eu fui até conferir se realmente era a capa desse livro mesmo, não entendi o motivo das listras, do limão (ou seria laranja?) e desses sapatos. Se alguém que leu conseguiu enxergar alguma relação, me diga nos comentários.



A capa da Hungria é bem parecida com a primeira americana, mas ela está um pouco mais detalhada e o morango dela está aparecendo até mais apetitoso, não acham!? A da Itália foi a mais fofinha, e consegue pegar bem a parte das delícias, mas para mim não conseguiu passar a parte das malícias. Por último, temos a capa turca, que a exemplo da segunda americana, eu também achei que a modelo combina com a protagonista.


Gente, não consigo escolher exatamente minha capa preferida. Por mais que eu não tenha detestado a capa nacional, como muitos, concordo que não foi a melhor escolha. Para mim nenhuma se sobressaiu tanto, mas dentre todas, a que eu escolheria seria a Turca como a que eu mais gostei, e em segundo lugar a EUA 2. 

E vocês, o que acharam das capas? Qual foi a sua preferida? Me diga nos comentários. E não deixe de votar na enquete.


Resenha #81 - O Lago Negro (Juliana Daglio)

11 comentários: | |


Editora: Arwen 
Ano: 2015
Páginas: 368


Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.

Ao se mudar para o interior, depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito para se inspirar e, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não despertará somente a criatividade, mas também acordará seus fantasmas mais profundos. 

Prestes a perder o controle sobre sua trama e sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis e, desconfiada de suas intenções, ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus. 

Verônica nem desconfia, mas eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. Assim, o lago negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?

Livro enviado em parceria com a editora para resenha 


O Lago Negro é o segundo livro que leio da Juliana, e todas as características da sua narrativa que eu encontrei em Uma Canção Para a Libélula - Parte I e adorei, pude rever nesse livro. 

Nessa história iremos conhecer Verônica, uma jovem que sempre está no limiar entre a sanidade e a loucura. Ela acabou de passar no vestibular de jornalismo e se mudou para uma cidade interiorana, Lagoana. Com muita névoa, um clima obscuro, onde o sol parece se esconder, ela acredita que é o local perfeito para aflorar sua criatividade e assim poder enfim escrever seu livro.

Crédito: O Lago Negro 

Ela não poderia estar mais certa, assim que chega em Lagoana, sua criatividade dá um salto e sua história praticamente se escreve sozinha. Mas o que fazer quando a fantasia e a realidade começam a se misturar e a fronteira entre os dois já não está tão definida? Nessa cidade, Verônica irá se deparar com mistérios envolvendo os seus moradores e um lago negro.

"- Assim como somos o que absorvemos do mundo, também odiamos nos outros o que vemos de errado em nós mesmo, professor. - Ele me encarou atônito. Parecia ter me notado pela primeira vez."

Verônica é uma protagonista extremamente inteligente, mas possui alguns traumas em seu passado que afetaram e até hoje afetam sua vida, devido a isso, em alguns momentos ela age de forma impulsiva, sem pensar nas consequências. Por toda a vida, ela teve apenas um namorado, Enzo, que foi mais uma âncora na vida dela do que um amor arrebatador, sempre a puxando para a superfície quando ela se perdia na confusão de sua mente. Mas quando se cresce, as prioridades mudam, e Verônica terá que passar ela mesma a cuidar de si.

Achei o livro incrivelmente bem construído, a Juliana sabe escrever temas mais pesados com uma suavidade incrível. Ela soube fazer da loucura da Verônica algo tão singelo, que todos podemos nos identificar. Achei incrível toda as relações que ela criou na história, nada do que ela escreveu foi por acaso. O livro que a Verônica está escrevendo, seus personagens, a história da cidade e seus moradores, o Lago Negro e o passado da personagem, tudo se encontra conectado. Não dá para falar muito porque é bem interessante ir descobrindo todas essas ligações a medida que vamos lendo.

Em determinado ponto da história conhecemos o Liam, que também é alguém bem complexo e ajuda a narrar parte da história, em primeira pessoa pelo ponto de vista dele e da Verônica. Ele também tem seus próprios segredos e fantasmas do passado, além disso, é inteligente e bonito e possui um senso de humor incrível que acaba equilibrando com o da Verônica. Ele possui uma importância muito maior do que podemos imaginar de início. Há o aparecimento de outros personagens, muito bem construídos e definidos. 

"- Então você tem que parar de se explicar. As pessoas no mundo são, em sua grande maioria, um bando de idiotas convencidos de suas verdades inúteis. Poucas pessoas param para pensar no outro, no que ele sente, pensa, ou na forma como enxerga as coisas. Você tem que aprender isso na teoria, pois na prática é como apanhar repetidas vezes de uma mão invisível. Nunca sabe de onde vai vir o tapa."

A diagramação da história está um show a parte, muito bem cuidada, como todo o trabalho da editora. As letras estão em um bom tamanho, mas encontrei alguns erros de revisão. E para quem gosta de história dentro da história, tem uma surpresa para vocês ao longo da narrativa.

Como eu disse no início da resenha, eu senti todas as características da Ju nesse livro. A fluidez da narrativa, o jeito quase poético e bem sútil de tratar assuntos como a loucura. c
Como ela sabe desvendar a mente dos personagens e entrar na nossa própria. Ela cria personagens reais e com o qual de alguma forma podemos nos identificar. Ela nos mostra, através dos seus personagens, como devemos aceitar quem somos. E nesse livro, ela soube misturar a realidade, fantasia, com um toque de sobrenatural e mistério, tornando assim uma história impossível de largar até se chegar ao final, e ficar louco pela continuação.




Resenha #80 - Malícias & Delícias (Tara Sivec)

24 comentários: | |

Título original: Seduction and Snacks
Série: Chocosex #1
Editora: Valentina
Ano: 2015
Tradução: Renato Motta
Páginas: 304



CUIDADO: Esta história de amor pode matar você de tanto rir. Ah, e está escandalosamente lotada de porres homéricos e, hummm, sexo da melhor qualidade!

Claire é uma espirituosa jovem de vinte e poucos anos que trabalha num bar (não era esse o plano, mas...) e, muito a contragosto, resolveu ajudar a melhor amiga (uma expert em malícias) a vender brinquedos eróticos bem safadinhos. Na verdade, seu sonho é viver de delícias, ou melhor, abrir uma confeitaria dedicada exclusivamente a doces, cookies e bolos feitos com muuuito chocolate. Quando Carter, um rapaz que conheceu numa festa de faculdade e com quem passou uma única noite (o suficiente para mudar sua vida para sempre!), reaparece na cidade sem demonstrar reconhecê-la, a não ser pelo profundo aroma de chocolate que Claire exala no ar, ela se mostra determinada – aaaai que loucura! – a fazê-lo nunca mais se esquecer dela. Só que existe uma terceira pessoa na relação (divertidíssimo, porém desbocado e inconveniente). Alguém que Carter desconhece e que, das duas uma: ou o obrigará a comprar uma passagem só de ida para o Polo Norte ou o fará o homem mais feliz do mundo!!!

Idade Mínima Recomendada: 16 Anos

Livro enviado em parceria com a Editora Valentina para resenha



Não é novidade que essa capa foi alvo de muitas críticas pelos leitores quando foi anunciada. Muita gente achou de mau gosto, e realmente pode até ser, mas nada combinaria mais para essa história. Achei a editora bem ousada, e atrás dessa capa esconde-se uma história maliciosamente divertida.

Claire ao entrar na faculdade ainda era virgem, fato que sua amiga Liz não cansava de apontar e se esforçar para que isso mudasse. Em uma festa, Claire acaba tendo sua primeira vez com um cara extremamente sexy e divertido. Mas para ela, a noite serviu apenas para seu propósito, e ela não fez questão de acordar ao lado do cara. Ou seja, foi embora sem ao menor saber seu nome. Entretanto, algo imprevisto ocorrera e esse noite mudou para sempre sua vida.

Carter, cinco anos após aquela noite, não esquece daquela mulher com aroma de chocolate. Ela virou para ele uma obsessão, fazendo-o entrar em qualquer loja de perfume para ver se encontraria aquele cheiro tão peculiar e único. Entretanto, o destino sempre faz a sua parte e coloca nossos personagens frente a frente.

Essa é a premissa de Malícias & Delícias, algo totalmente comum, diria até clichê, se não fosse pela forma que a história foi contada. O livro não poupa palavras, palavrões e descrições altamente explícitas. Apesar disso tudo, a história não é vulgar, apesar de não agradar a todos.

Achei a ideia divertida e confesso que o livro me fez rir em algumas partes, não tantas quanto algumas pessoas falaram, mas o suficiente para minha mãe pensar que eu estivesse louca. Através da narração em primeira pessoa, por Claire e Carter, iremos ter a visão de mundo deles. Achei os personagens extremamente sinceros, além de desbocados, e isso ao mesmo tempo que foi interessante, mas em alguns momentos eu achava extremamente irreal o que eles falavam e a forma como agiam, principalmente que em alguns momentos eles não mediam as palavras, não importante o quanto elas podiam influenciar quem estivesse por perto.

Achei a história em alguns momentos bem arrastada e um pouco travada, fazendo até com que eu pegasse outros livros durante a leitura. Achei a obsessão do Carter pela Claire um pouco chata, e sinceramente, não consegui acreditar muito no envolvimento dos personagens depois que eles se reencontraram, para mim não rolou aquela química. Mas fiquei bem feliz pela Claire poder ir atrás de seu sonho. Achei os personagens bem construídos, apenas algumas atitudes deles me irritaram.

Outro fator que me incomodou foi a tradução que contém alguns termos bem brasileiros, incluindo trechos de músicas nacionais, isso pode fazer com que alguns leitores se sintam próximos da história, mas para mim não funcionou muito bem, me fazendo imaginar o que realmente o personagem queria dizer. Além disso, algumas expressões traduzidas não fizeram muito sentindo para mim. Mas entendo que traduzir um livro não é um processo fácil, e que às vezes devemos encontrar formas de adaptar.

A diagramação está bem criativa e combinando perfeitamente com o teor da história. A revisão foi boa, encontrei apenas alguns poucos erros de revisão. Os títulos dos capítulos são sensacionais, ao ler eu ficava imaginando o que eles iriam significar. As folhas são brancas, mas não me incomodaram na leitura, pois a fonte possui um tamanho confortável, não forçando assim os olhos. Na verdade, páginas brancas não me incomodam, mas sei que bastante gente não gosta.

O livro possui personagens bem construídos, situações extremamente hilárias e nos mostra que devemos seguir nossos sonhos, que as vezes a realidade, com todas os percalços pode ser melhor do que aquilo que imaginávamos. Apesar das ressalvas, é um livro divertido e sexy. Não é classificado como livro erótico, mas contém uma linguagem e algumas cenas bastante explícitas. Malícias & Delícias é o primeiro de uma série, mas a história tem um começo, meio e fim nesse livro.









Ação Literária #7 - Livro escrito por mulher

2 comentários: | |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Faz tempo que eu não faço post do Ação Literária, mas hoje trago para vocês o tema de março, que devido ao mês da mulher não podia ser outro. Então encolhemos dar dicas de livros de autoras que leríamos até receita de bolo, lista de supermercado, etc.

Para dizer que eu leria até lista de supermercado de algum autor ou autora, eu teria que ter lido mais do que um livro, e gostado de todos. Então, eu irei falar aqui hoje de um livro que embora eu tenha amado, acabei não fazendo resenha, e ele é Perdida e Encontrada da diva Carina Rissi. E embora eu só tenha lido 3 dos 5 livros da autora, com certeza eu leria até sua receita de bolo.



Acho que todos conhecem ou pelo menos ouviram falar sobre o que se trata Perdida. Mas se você ainda não conhece, o livro conta a história de Sofia, uma pessoa altamente dependente da tecnologia, e que se vê perdida (haha, não resisti) quando seu celular cai na privada. Então, ela decide comprar um novo, ela entra em uma loja estranha em que tem uma vendedora velhinha diferente, mas mesmo assim, ela aceita a sugestão da vendedora e compra o seu novo celular. Mas ao ligar, ops... ela se vê em pleno século XIX, em meio a vestidos bufantes, anáguas, casinhas e um cavaleiro absolutamente maravilhoso, o Ian.

Gente, eu não sou muito de ler chick-lit, mas esses dois livros me conquistaram totalmente, Encontrada até mais do que Perdida. E olha que eu achava que nem era necessário a autora continuar a série. 

Enfim, o livro é extremamente divertido, contém uma mocinha totalmente desastrada. A Sofia é aquele tipo de personagem que amamos, mas que nos fazem sentir vergonha alheia por ela. Ela se mete em cada confusão ao tentar se adaptar no século XIX, ao mesmo tempo em que tenta entender o que está acontecendo para voltar para casa. O livro consegue ser divertido e romântico, e ao mesmo tempo que queremos saber o que vai acontecer, não queremos que acabe. 

O livro rende altas risadas e suspiros por esse fofo do Ian, que acho que todas as leitoras se apaixonam por ele, e o livro ensina que o felizes para sempre pode estar mais perto do que se imagina, ou nem tanto assim, mas que não é fácil alcançá-lo. A Carina soube construir um conto de fadas com tudo o que temos direito, e saber que é um livro nacional, inteiramente nosso, é ainda mais delicioso.


Eu ainda não tive a oportunidade de ler Destinado que é pelo ponto de vista do Ian, mas imagino que com certeza me apaixonarei. Quero saber mais sobre esse personagem, quem ele é de verdade, os seus pensamentos. Por mais que eu ame a Sofia, quero ver o que Ian Clarke nos contará. 

A autora ainda tem mais dois livros, No Mundo da Luna, que conta a história de Luna e Dante e Procura-se Um Marido, que conta a história de Alícia e Max, que eu também li e adorei (resenha aqui) e já está em pré-venda o livro Mentira Perfeita, que é um spin-off do primeiro, e conta a história do Marcus, irmão de Max. A autora passará por algumas cidades para lançar e autografar os livros. Saiba a agenda da autora aqui.


Então gente, aqui está o meu post do Ação Literária de Março, com um livro de autora que eu leria até receita de bolo. Espero que tenham gostado. E então, já leram algum livro da autora? O que acha dela? E me digam, que autora vocês leriam até sua receita de bolo? 

Não deixem de conferir os posts do outros participantes. Eu irei atualizando os links conforme forem fazendo suas postagens.

Livros e Chocolate Quente | Por Uma Boa Leitura | Livros Y Viagens | Meu Mundinho Fictício |  Coração de Tinta | Reino da Loucura | Proseando Com Uma Bibliophile | Minhas Escrituras | Leitura VIP | Cantinho da Leitura da Mari | Filósofo dos Livros | Compulsivos Por Livros | Tons de Leitura | O Diário do Leitor Entre Um Livro e Outro | Cantinho Geek


[Especial] Autoras nacionais de fantasia

4 comentários: | |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Como hoje é o Dia Internacional da Mulher eu resolvi fazer um post sobre as mulheres na literatura nacional, principalmente no que diz respeito às escritoras de fantasia, que é o meu gênero favorito. 

Ultimamente temos visto um crescimento desse gênero aqui no Brasil, e o que antes era um gênero mais escrito por homens, agora há muitas mulheres criando seus próprios mundos fantásticos. E hoje irei falar de algumas autoras desse gênero cujo livros eu já li e gostei bastante.


1. Tatiane Durães


Tatiane Durães nasceu em Monte Mor, onde mora até hoje. Tem 29 anos e é assistente administrativa, formada em Administração de Empresas na Unip - Universidade Paulista. Com quinze anos leu O Alquimista, do Paulo Coelho. Se apaixonou pela literatura e não parou mais de ler. Em 2013 começou a escrever sua primeira história depois de ficar imaginando vários finais diferentes para livros e filmes que lia e assistia. Um ano depois seu mundo ganhava vida no nome de Arcantatys.

A autora tem três livros publicados, As Faces da Luz, que está sendo relançado e está em pré-venda pela Editora Arwen, Desejo & Honra, esses dois já foram lidos e resenhados através de Book Tour e A Herdeira que está disponível em e-book na Amazon.



2. Gleice Couto

Gleice Couto nasceu e mora no Rio de Janeiro, capital. É escritora de livros para jovens e em 2013 publicou o seu primeiro livro de modo independente, a fantasia Picta Mundi. Jornalista graduada, especializada em Revisão de Texto e pós-graduada em Língua Portuguesa, também trabalha com revisão e preparação de texto para editoras e mantém um canal literário no Youtube, o Ultraviolet. 

Além de Picta Mundi, ela é coautora do conto Onde Encontrei Meu Lar, uma história natalina escrita em parceria com o booktuber Victor Almeida.

A Gleice é mega engraçada, bastante espontânea. Já tive o prazer de encontrá-la em alguns eventos literários, inclusive recebi meu exemplar de Picta Mundi pessoalmente. A autora escreveu uma história totalmente original, em que há uma realidade paralela dentro de quadros. 


3. Eleonor Hertzog

Pediatra por formação, Eleonor é escritora de coração. Lê desde que descobriu o que eram livros e, desde o primeiro livro, descobriu que adorava contar histórias. No começo eram as dos livros. Mais tarde, as dos livros com alguns acréscimos. Na adolescência, surgiram personagens, lugares e situações que não vinham de livro algum, iniciando a longa moldagem da distopia onde se passa “Uma geração. Todas as decisões.”, cujo primeiro livro, Cisne, foi lançado em dezembro de 2012. Linhagens, o segundo, foi lançado na Bienal do Rio de Janeiro, em setembro de 2013.

Eu realizei a leitura de Cisne através de Booktour e apesar das mais 700 páginas, a história é fluída e bastante divertida. A autora soube criar um livro que mescla três gêneros, fantasia, distopia e ficção científica e fez isso magistralmente. 




4. Kate Willians

Kate Willians é escritora e estudante de letras. Escreveu seu primeiro livro aos 15 anos e o segundo Debaixo das minhas asas, publicou aos 17. Já foi a blogueira responsável pelo Drunk Culture e hoje se dedica apenas a escrita. Tem 20 anos e o seu maior sonho, é encantar as pessoas com suas palavras. A literatura a salvou, e espera um dia conseguir usar a mesma fonte para salvar outras pessoas. É extremamente apaixonada pelo que faz e adora passar o tempo livre com a família e com um pug bagunceiro e totalmente sem noção chamado Bob.

Eu fui parceira da Kate ano passado e ela é extremamente fofa e atenciosa. Eu pude ler o livro Distopia através da parceria, e é incrível a forma como ela nos fez ver os dois lados de uma guerra, o que eu achei bem diferente de todas as distopias que eu já li. Também sabe construir personagens carismáticos e pelos quais sentimentos empatia na mesma hora. Estou doida para ler A Fada Madrinha, que mostra um lado do conto que as vezes passa despercebido.



5. FML Pepper

"Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar."

Ser apaixonada por leitura não ia de encontro à minha origem. Vinda de uma família humilde, eu não tive acesso a livros de ficção no decorrer de minha infância. Eles eram caros e meus pais esforçavam-se por comprar os estritamente necessários (e chatos!), tais como: matemática, física, química, etc.

Tive que deixar minha paixão pela leitura de lado e começar a trabalhar desde cedo. O tempo se esvaía, como água entre os dedos, e não me sobravam minutos para os sonhos. Nunca. Minha vida foi tomando outros rumos e acabei me formando em Odontologia (que, por sinal, aprendi a amar também).

Porém, a mesma vida que me fez mudar de direção, deu uma guinada em sua trajetória e me colocou face a face com meu antigo e fulminante amor: Os Livros de Ficção, mais especificamente, os livros infanto-juvenis. Wokaholic assumida, vi meu mundo ficar de cabeça para baixo quando meu médico me disse que estava grávida, mas que era uma gravidez de risco e que teria que ficar de repouso durante os nove meses, caso realmente quisesse segurar o bebê em meus braços.

De início, achei o máximo ficar algumas semanas sem fazer nada, só comendo besteiras e vendo todos os programas da televisão ( que nuca tive a oportunidade de assistir!). Mas, os dias foram passando e, com eles, a minha paciência. Após um mês deitada, comecei a ficar nervosa e estava a um passo da depressão quando meu marido (e nas horas vagas, meu super herói) entrou em ação. Vou me recordar até os últimos dias de minha vida quando ele chegou em casa carregando um presente envolto num lindo embrulho e disse com um sorriso travesso nos lábios:

"Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar."

Abri o pacote e lá estava o meu grande amor piscando para mim: um livro de ficção e não de odontologia. E era infanto –juvenil!

Bom, dali em diante, devorei quantidades absurdas deles. Não sei se vale a pena dizer, mas eu li quase 100 livros em menos de um ano. Loucura, não? Mas é a pura verdade.
O resto são detalhes.

E aqui estou eu..."

Essa é a biografia da autora no Skoob, totalmente descontraída, assim como ela. A autora é super divertida e uma fofa. Autora da trilogia Não Pare! que são livros best-seller na Amazon e publicados pela editora Valentina. 



6. Kel Costa

Kel Costa é uma carioca que descobriu que queria escrever para os outros lerem, durante a faculdade de Interpretação Cênica, onde precisou criar algumas esquetes.

Em 2008, com o pseudônimo K®, resolveu escrever fanfics de Crepúsculo e ambientá-las em universos totalmente diferentes do utilizado no livro. Sua primeira fanfic postada no orkut foi a The Cullen’s Secret e o sucesso foi tanto que em pouco tempo o tópico se tornou o maior e mais comentado da comunidade. A interação e a troca de carinhos com os leitores aumentou e eles ganharam o apelido de calos fofos, que ela usa até hoje. Até 2013, Kel Costa alcançou o número de 38 fanfics (algumas finalizadas).

Durante esse tempo, Kel também escreveu um original (que está engavetado) e adaptou a fanfic The Cullen’s Secret para uma publicação independente. Logo em seguida começou a escrever outro original, que recebeu o nome Fortaleza Negra. Depois de enviar o original para avaliação de algumas editoras e receber o apoio dos calos através de campanhas nas redes sociais, recebeu a resposta positiva do Grupo Editorial Pensamento e fechou contrato para um trilogia com o selo Jangada.

A Kel criou uma personagem totalmente destrambelhada e que só se mete em confusão, a Sasha, e vampiros bastante sexy e demais. Adorei a leitura de Fortaleza Negra e preciso começar a ler Tempestades de Sangue.




E então, o que acharam do post? Já conheciam as autora? Já leram alguns dos livros delas. Obviamente ficaram faltando algumas, mas isso não significa que eu não tenha gostado dos livros. Desejo um Feliz Dia da Mulher para todas as leitoras, blogueiras, autoras e quem mais esteja lendo esse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...