Promoção - 1 ano do blog Escritos & Estórias

3 comentários: | |

Oi gente, estou sumida. Eu sei. Mas sou uma pessoa boazinha e no post de volta trago um promoção. Hoje a promoção é de 1 ano do blog Escritos & Estórias da autora e blogueira Amanda Marchi.

"Nem parece que faz um ano que o blog saiu do papel, para finalmente ir ao ar! Nós queremos agradecer a todos que nos acompanham nesse dia-a-dia turbulento de blogueiro, e a todos os 28 blogs que se reuniram para nos ajudar neste dia.

É nosso aniversário, mas quem ganha presente é você, óbvio!"

Prêmios

Serão sorteadas 24 pessoas, e cada uma levará 1 livro, 1 exemplar de 'A garota da casa grande' e 20 marcadores sortidos.

- 12 livros nacionais autografados (todos estão autografados para 'o leitor do Escritos e Estórias' MENOS 'O reino das vozes que não se calam', que foi cedido pela resenhista Ellen e 'Pólvora').
- 12 livros estrangeiros.
- 24 exemplares de 'A garota da casa grande'.
- 240 marcadores sortidos.

P.S: Um dos livros sorteados é o 'X Concurso Municipal de Contos - Prêmio Prefeitura de Niterói', que contém um conto meu, além de outros 12 selecionados no concurso. Cada autor recebeu 20 exemplares, e este é o último que eu possuo!

P.S: Gostaria de agradecer aos autores José Maria Sousa Costa, Gislaine Oliveira e Diogo Junio Corgozino por cederem um exemplar de seus livros para sorteio.

Regras

- Todos os itens obrigatórios deverão ser seguidos.
- O ganhador deve ter residência no Brasil.
- O ganhador terá 48h para responder o contato.
- Perfis fakes para sorteio não serão tolerados.
- Todos os livros serão mandados pelo blog Escritos e Estórias em até 40 dias. O blog não se responsabiliza por extravio e perda dos correios, nem endereço dado incorreto. Não haverá um segundo envio.


O sorteio será finalizado no dia 28/03, no aniversário do blog.



a Rafflecopter giveaway



a Rafflecopter giveaway



a Rafflecopter giveaway



a Rafflecopter giveaway

Boa sorte a todos!!

Resenha #30 - As Crianças Trocadas (Elle Casey)

17 comentários: | |

Título original: War of the Fae: the changelings
Série: A Guerra dos Fae #1
Editora: Geração Editorial
ISBN: 978-85-8130-179-2
Ano: 2013
Tradução: Claudia Dornelles
Páginas: 288








Jayne Sparks, rebelde e língua afiada de dezessete anos e seu melhor amigo, tímido e estudioso Tony Green tem uma existência muito típica de escola secundária, até que vários incidentes aparentemente não relacionados convergem, causando uma cascata de eventos que mudam suas vidas para sempre. Jayne e Tony, junto com um grupo de adolescentes em fuga, são sequestrados e enviados para uma floresta, onde nada e ninguém são o que parecem. Quem sairá triunfante? E o que eles serão quando o fizerem?






Para começar, essa sinopse é bem fraquinha e não conseguiria me convencer por si só a ler o livro. Então, para começar vou fazer um resumo para situar vocês quanto a esse primeiro volume da série A Guerra dos Fae.

Em As Crianças Trocadas conhecemos Jayne Sparks, uma menina rebelde e bem desbocada que se sente um pouco deslocada no local onde vive e em sua escola. Um dia, ela e seu melhor amigo, Tony Green, resolvem fugir e conhecem alguns adolescentes que vivem em um grupo, sem adultos por perto, e com pouquíssimos recursos. Um dia, porém, eles encontram um anúncio oferecendo 500 dólares para quem participar de um teste e conseguir completá-lo. Dessa forma, eles decidem participar e quem sabe eles consigam levar essa grana para casa.

Entretanto, ao aceitarem participar do teste, eles se envolvem em algo aparentemente grande demais para eles. Eles são sequestrados e levados a uma floresta, e lá eles terão que lutar de todas as formas para conseguirem sobreviver. 

Bom, como é possível perceber, esse é um livro de fantasia, então com certeza essa não será uma floresta comum e muito menos os perigos que enfrentarão. Nesse livro você se depara com diferentes criaturas que Jayne e sua turma terão que lidar, de todas as formas que puderem. 

O que mais me encantou nesse livro foram os personagens extremamente bem construídos. A autora criou vários personagens e a cada um deu uma personalidade os tornaram únicos. Tony e seu jeito protetor; Finn com suas habilidades com um arco e flecha; Chase e seu jeito calado, mas sempre pronto a defender quem gosta; o gostoso do Spike; e a sempre risonha, bem humorada e disposta a ver o lado positivo das coisas; Becky, isso sem falar do jeito misterioso Jared. E claro, nossa protagonista, desbocada, inteligente e não disposta a obedecer a ordem de ninguém sem questionar.

Achei a Jayne sensacional, e me identifiquei com ela. Sério, nunca vi uma personagem falar tanto palavrão (a cada 10 coisas que ela fala, 11 são palavrões), mas o que mas gostei foi que ela não é aquela protagonista perfeitinha que as vezes vemos nos livros. Ela possui defeitos, e as vezes é teimosa, mas ela é determinada, decidida e sempre está pronta para defender e proteger seus amigos. Além disso, ela adquire um espírito de liderança ao passar da história que foi incrível. O respeito que todos passaram a ter para com ela em pouco tempo foi admirável. 

Adorei a forma como a história foi sendo desenvolvida, tudo bastante detalhado, mas sem se tornar monótono e nas partes em que a Jayne vai descobrindo o seu dom e o usando é muito, mas muito legal. A autora conseguiu descrever os acontecimentos e as sensações com um toque de poesia que tornou a narrativa ainda mais maravilhosa.


"É impossível descrever a sensação que fluiu da árvore para os meus braços naquele instante. Não tenho as palavras certas no meu vocabulário, o qual preciso admitir que não é tão grande assim. Pegue tudo o que você mais ama, tipo o sorriso do seu melhor amigo, o seu gatinho de estimação e seu chocolate favorito, e junte numa única sensação. Foi uma coisa assim que senti quando abracei aquela árvore, e não tive como impedir que um imenso sorriso rasgasse meu rosto." (pág. 133)

Não vou falar muito mais porque qualquer coisa a mais pode ser considerado spoiler, mas esteja preparado para conhecer um novo mundo e uma forma de magia que vem de dentro da alma e que mesmo assim pode ser tão forte quanto qualquer outra. O livro nos fala de conceitos importantes sobre a amizade e sobre acreditar no impossível. 

Só preciso fazer mais um comentário: só leia esse livro se tiver o segundo em mãos, porque o final foi simplesmente enlouquecedor e eu precisei desesperadamente ler o segundo livro.

O livro só não recebeu as 5 estrelas pois tive a sensação que faltou alguma coisa, e não sei exatamente o que. Talvez esperasse algumas explicações ao longo da narrativa (que foi concentrada no final do livro) ou por ter achado que tudo aconteceu rápido demais, a história do livro ocorreu toda em menos de uma semana, e foi ação demais para tão pouco tempo. Entretanto, o livro é muito bom. 

Por último preciso falar do trabalho lindo que a Geração Editorial fez. A edição do livro está incrível. A cada início de capítulo as páginas são pretas com um sombreado de árvores, e as primeiras páginas e as últimas são pretas. Imagino o quanto esse livro seria lindo se fosse em hard-cover. A fonte é com um tamanho normal e não encontrei problemas de revisão. Além disso, a capa está maravilhosa. Aliando tudo isso a escrita maravilhosa da Elle esse livro pode ser lido extremamente rápido.


"Através daquele toque, fui capaz de perceber pela primeira vez que tudo na floresta estava interligado. As árvores estavam conectadas umas às outras, à terra, aos animais que andavam pelo chão e voavam pelo ar. As memórias ainda estavam todas lá. Eu não as via como fotografias, mas tinha a sensação de que tudo o que acontecia naquele lugar ali permanecia como sombras. E havia muitas sombras na floresta." (pág. 158)

Se você gosta de ação, magia, seres sobrenaturais, personagens bem construídos e uma heroína não muito convencional, recomendo A Guerra dos Fae - As Crianças Trocadas.


Essa resenha atende ao:
*Desafio Literário Skoob 2015 - Fevereiro: Fantasia
*2015 Reading Challenge - Tema 7: Um livro com personagens não humanos



















Batalhas de Capas #5 - Mar da Tranquilidade (Katja Millay)

26 comentários: | |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Então, faz um tempinho que não venho com o post de Batalha de Capas. Gosto bastante desse tipo de post, mas dá um pouco de trabalho, pois é difícil encontrar as capas, mas espero trazer mais para vocês. É bem legal pois dá para conhecer as diferentes capas de um mesmo livro e votar na preferida.

Bom, a batalha de hoje será com as capas do maravilhoso livro Mar da Tranquilidade da autora Katja Millay. Quem leu a minha resenha (aqui) sabe o quanto eu adorei esse livro e gostei bastante da capa, pois consegui fazer a correlação com a história.

Procurando pela internet encontrei mais 5 capas, fora a brasileira, para mostrar a vocês. 



A edição brasileira da editora Arqueiro manteve a capa original e acho ela bem legal, mostrando esses dois rostos e essa contraposição das cores e o balde de tinta. Acho que tem uma correlação forte com a história. A segunda capa, que é outra edição dos EUA ficou bem delicada e as cores ficaram ótimas, as moedas que aparecem tem uma relação com uma parte da história. A capa da Tchecoslováquia se assemelha um pouco com a edição brasileira, mas não gostei muito.


Achei a capa da Romênia muito feia, a modelo pode té ter certa semelhança com a Nastya, gostei do reflexo do mar do óculos, mas o mar da história não é tão literal e acho que a capa ficou muito escura. Quando a capa da Itália, adorei o casal na capa e até acho que se assemelha um pouco com a Nastya e o Josh e retrata um pouco dos momentos dos dois, mas para que leu, e apesar de achar a capa bonita, acho que não retrata tão bem o livro. Achei a capa da França muito fofinha e romântica para a carga dramática e emocional que o livro trás.


Enfim, essas são minhas singelas opiniões. Então, gostaram das capas. Quais vocês gostaram mais? Minha preferida sem dúvida é a capa brasileira e depois a dos EUA. Aproveite e vote na sua capa preferida.









Dicas da Semana #6 - Música, Livro e Filme com temática GLS

14 comentários: | |

Olá leitores, tudo bem?

Creio que muitos de vocês já tenham visto pela blogosfera sobre a campanha "Somos Todos Peter Graham" que tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o preconceito aos homossexuais. Alguns leitores juntamente com o autor Vinícius Fernandes, do livro Graham - O Continente Lemúria, criaram essa campanha.

O personagem do livro, Peter Graham, é um caçador de vampiros, mas passa por uma grande dificuldade dentro de sua própria casa: ele tem medo de revelar a sua orientação sexual para a sua família. Ele tem um irmão preconceituoso e a sua mãe, mesmo dizendo que não possui preconceito, diz que não aceita que isso aconteça dentro de sua casa.

Bom, Peter Graham pode ser um personagem de ficção, mas muitos homens e mulheres passam pelos mesmo problemas dele, e é sempre importante nos unirmos para lutar contra o preconceito.

O post de hoje não é exatamente para falar sobre essa campanha, que vou falar um pouco mais para frente, com todos as informações e como vocês podem participar. Aproveitando que o assunto está sendo bastante comentado vim dar algumas dicas para vocês sobre música, livro e filmes com a temática GLS.



Stay - Steve Grand





Sou simplesmente apaixonada por essa música. Acho o clipe tão alegre e bonito. Sabe aqueles clipes que te dão vontade de participar, então, sinto essa vontade a cada vez que assisto. Além disso, acho o casal tão lindo *-*.

O cantor começou a compor músicas aos 11 anos de idade. Aos 13, ele descobriu ser gay e se esforçou para conciliar sua sexualidade com a sua fé católica. Depois que seus pais descobriram sua orientação sexual, o matricularam em uma terapia de conversão por cinco anos. Percebendo que o tratamento era ineficaz, ele expressou sua gratidão ao seu terapeuta, dizendo:

"Eu não culpo meu terapeuta, até porque realmente acredito que a homossexualidade não é uma coisa ruim, não é algo que Deus queira que você se livre. Porque eu ainda tenho muito respeito por ele... Alguma dessa terapias foram realmente úteis, eu era capaz de falar com alguém, ele era tão atencioso, e ele realmente acreditou em mim. Nós acabamos tendo uma perspectiva completamente diferente." (Fonte- Wikipédia)


Shelter

A minha dica de filme é Shelter, que tem o título de De Repente Califórnia aqui no Brasil. Sempre procuro filmes sobre o tema para assistir, mas confesso que muitos são bem medianos, atuações ruins e mal desenvolvidos. Considero esse um dos melhores filmes com a temática homossexual.

O filme conta a história de Zach que foi forçado a escolher entre seu sonho de ir para uma faculdade de artes e a cuidar de sua família. Por amor ao seu sobrinho, Cody, que o considera como seu pai, ele decide deixar seus sonhos de lado. Quando o irmão mais velho de seu melhor amigo Shaun volta para a Califórnia em busca de inspiração para seu novo livro e a fim de se recuperar de um término de namoro, ele e Zach começam a desenvolver uma grande amizade que logo evolui para algo maior. 

Acho que esse filme retrata bem o processo que os jovens que estão descobrindo sua orientação sexual passam. A dúvida, a negação, o medo do preconceito, e por fim a aceitação. O filme está bem bonito visualmente, e a história desses dois é muito gostosa de se acompanhar. 



A Garota da Casa Grande - Amanda Marchi


Minha última dica de hoje trata-se do livro A Garota da Casa Grande da autora e também blogueira Amanda Marchi. Ele conta a história da Georgia, com seu jeito sarcástico vai passar as férias na casa da sua avó, em uma cidade pequena. Lá, ela se sente presa, sem muito para fazer se encontra em uma vida monótona. Bom, isso até conhecer Alice, sua vizinha da casa grande diagonal a da sua avó. 

É um livro simples, e a beleza dele está na sua simplicidade. Não há grandes dramas sobre se tratar de um casal homossexual. Trata-se de um romance entre duas pessoas que querem ser tratadas igual a todo mundo e lutam com o preconceito de uma cidade pequena e de si mesmas. 

Eu escolhi esse livro por se tratar de uma autora nacional, pois não é uma temática muito explorada aqui ainda. 


Para saber mais sobre o que eu achei do livro leia a resenha aqui.



Bom, essas foram minhas dicas para a semana. Espero que todos tenham a mente aberta e possam aproveitar. Em breve postarei sobre a campanha #SomosTodosPeterGraham. Se souberem de outros livros/filmes/músicas com a temática podem me dizer nos comentários. 

E vamos nos juntar para lutar contra o preconceito!!











52x5 Momentos Para Compartilhar - Semana 5

11 comentários: | |

Oi pessoas lindas, tudo bem? 

Hoje venho com mais um post do projeto 52x5 Momentos para compartilhar. E nossa, já estamos na semana 5. E nossa, o tema dessa semana foi complicado, pois foi muito difícil escolher apenas 5 coisas, afinal há tantas coisas que eu quero. 

Para ver todos os temas e ver as minhas respostas dos temas anteriores é só clicar aqui


Semana 5: Fazem parte da minha wishlist

1. Cofre Cabine Telefônica Londres



Adoro Londres, e um dia ainda vou conhecê-la. Dessa forma, adoro tudo o que tenha a ver. Já tenho uma miniatura de Londres que a ex do meu irmão trouxe para ele e eu "roubei" para mim e fica na minha estante, e agora tá faltando a Cabine Telefônica. Mas geralmente as que eu acho são muito caras ou feias. Achei essa que é um cofre, é de ferro e tem um tamanho ideal. 

R$ 69,90 no Mundo Cool


2. Aparador de Livro London Bridge


Ainda não comprei um aparador de livros pois não tenho lugar para colocar, mas o espaço na minha estante está acabando e quero colocar umas prateleiras aqui no quarto em breve. Só que prateleiras tem o problema de os livros ficarem caindo, já que não tem apoio nas laterais. Mas isso se resolve facilmente com um aparador de livros e achei alguns bem bonitos nessa loja, mas óbvio, fiquei apaixonada por essa da London Bridge.

R$ 39,90 na Fábrica 9


3. Havaianas Minions



Confesso!! Tenho invejinha das pessoas que tem aquelas miniaturas dos Minions na estante. Na época que teve a promoção no Mc Donald's eu nem era muito ligada na animação e perdi, e agora quando a gente encontra para vender são extremamente caras. Quando estava viajando vi essas Havaianas dos Minions e adorei! Minions+Havainas=Perfeição, mas estava sem dinheiro no dia.

R$ 34,90 nas Lojas Havaianas


4. Arca Harry Potter


E claro, não podia faltar livros na minha Wishlist e sou apaixonada pelas edições especiais de Harry Potter, mas sério, sou apaixonada por essa arca. 

R$ 559,00 no Mercado Livre


5. Camiseta Harry Potter - Mapa dos Marotos


Fuxicando por aqui, encontrei essa camiseta e nossa, eu quero!! Ela é muito fofa e adoro esse desenho do Mapa dos Marotos. Gosto muito dessa loja, eles são muito atenciosos e as blusas deles são de excelente qualidade. Tenho duas também de Harry Potter.

R$ 45,90 na Lily Geek



Espero que tenham gostado do post. Adorei poder compartilhar com vocês algumas das minhas coisinhas na minha wishlist.











1 Ano de Vamos Falar de Livros?

6 comentários: | |


Hoje vai ter uma festa, bolo e guaraná e muitos doces para vocês!!


Há exatamente um ano atrás estava indo ao ar a primeira postagem do blog. Não tinha nenhuma pretensão, apenas queria ter um lugar para postar resenhas do desafio que participava e ter algum lugar em que pudesse escrever um pouco sobre as minhas impressões dos livros que eu lia. 

Bom, acho que todo mundo começa assim. E depois de pouco tempo o blog já ocupava uma parte importante da minha vida. É aqui que venho quando quero fugir um pouco do mundo real, escrever o que eu gosto para quem gosta. Cada post, cada resenha e cada comentários dos leitores é uma certeza de que isso é algo que eu gosto muito a fazer.

Não tenho muito o que falar. O blog ainda é pequeno, mesmo com 1 ano, mas me sinto feliz com ele do jeitinho que é, adoro poder chegar em casa e acessar esse cantinho que é tão meu.

Quero agradecer a todos vocês, porque o blog também é de vocês, seus comentários e opiniões é que me fazem querer melhorar e que me dão vontade de continuar e melhorar cada vez mais. Obrigada aos autores parceiros, que ainda são poucos, mas muito importantes, fico feliz em terem me dado essa oportunidade. Agradeço também a Thaunna, que foi a responsável pelo layout e ilustração e ter feito do blog esse cantinho que é a minha cara.

Aqui já fiz amizades maravilhosas e quero sempre mantê-las. 

Enfim, obrigada a todos vocês que tornam esse blog possível e sempre farei o melhor que eu posso para trazer sempre um bom conteúdo para vocês.

Para comemorar essa data mais que especial, eu, juntamente com outras blogueiras amigas, fizemos uma promoção super especial para vocês e podem acessá-la clicando naa imagem abaixo. Aproveitem bastante!!


Então é isso. Espero que esse seja o primeiro de muitos anos ainda, e fiquem atentos, pois planejo várias novidades nesse ano. 

Por enquanto é isso.

Beijinhos!!







Resenha #29 - Azul da Cor do Mar (Marina Carvalho)

23 comentários: | |
Autora: Marina Carvalho
Editora: Novo Conceito (Novas Páginas)
ISBN: 978-85-8163-373-2
Ano: 2014
Páginas: 334






ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível.                                                                                                                   
Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida.                                                                                           
Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo.                                                                                                             
Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego.                                                                                                                                                                                        
Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão. 



Esse livro já estava na minha lista de desejados desde que foi lançado. Achei a sinopse bastante interessante e achei o nome da protagonista muito bonito, não acham!? Entretanto, confesso que, apesar de não ter me decepcionado com a história, com certeza esperava mais.

Não vou falar muito do enredo, pois a sinopse está bastante completa. Rafaela sonha desde a adolescência com um garoto misterioso de olhos azuis e mochila xadrez que viu em uma praia em uma de suas viagens para o Espírito Santo. Desde então, ela nunca esqueceu esse menino e passou a viver a sua vida um pouco em função dele. Em todos os garotos de olhos azuis ela procurava o menino misterioso, seus relacionamentos eram ofuscados pois nenhum cara seria capaz de apagar a impressão que ela teve do menino, e ela até escrevia idealizando o momento que os dois se conheceriam.

Entretanto isso não a impediu de ser feliz. Ela estuda jornalismo e conseguiu estágio em um jornal famoso de Minas Gerais e lá conhece o seu novo colega de trabalho, Bernardo. O relacionamento deles começa bem atribulado, a relação deles é de gato e rato, vivem brigando e se provocando. O Bernardo não tem paciência nenhuma com a Rafa e seu lado totalmente desastrado e as confusões em que ela se mete, e dessa forma, brigam muito. A Rafa é uma menina bem corajosa, que fala o que pensa e não tem medo desse jeito dele.

Gostei bastante desse relacionamento deles, apesar de sabermos que em algum momento o sentimento vai mudar, sempre muda. O livro é um tanto previsível demais e cheio de alguns clichês. Não que seja ruim, mas não causa nos leitores aquele sentimento de apreensão para saber o que vai acontecer a seguir.

Gostei da caracterização das personagens, a Marina soube criar personagens que se complementam. O Bernardo, com esse jeito de mau-humorado é simplesmente tudo de bom, ele é do tipo que não dá o braço a torcer, mas sabemos que é justo e leal. A Rafa é uma menina inteligente e que ama o que faz, que é ser jornalista, e mesmo que se meta em algumas confusões, ela é determinada.

O que me incomodou mesmo na história foi a obsessão da Rafaela pelo garoto misterioso, que em alguns momentos eu achei infantil demais. Uma coisa é você fazer isso aos 11 anos, mas depois de 10 anos continuar escrevendo cartas e idealizando um relacionamento com alguém que talvez você nunca vá conhecer foi demais para mim. Além disso, uma atitude do Bernardo em determinado momento do livro me irritou um pouco também, mas depois entendi.

Achei bem legal o livro ser bastante voltado para o jornalismo. A cada início de capítulo há um trecho de abertura de manuais de redação. Há também alguns trechos das reportagens em que a Rafa e o Bernardo estavam trabalhando. Acho que isso deixou o texto mais fluido. 

A edição do livro está muito bonita, a cada início de capítulo há um desenho fofo. Não me lembro de ter encontrado erros de revisão e os capítulos são curtos, além disso, a escrita da autora é bastante fluida. É uma leitura leve e que não te traz grandes questionamentos, mas é uma boa diversão.


Essa resenha atende ao:
*2015 Reading Challenge - Tema 37: Um livro com uma cor no título
*Desafio das Capas - Tema 3: Algum elemento da natureza




























Resenha #28 - Mar da Tranquilidade (Katja Millay)

16 comentários: | |
Título original: The Sea of Tranquility 
Editora: Arqueiro
ISBN: 978-85-8041-325-0
Ano: 2014
Tradução: Carolina 
Páginas: 368







Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.

A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.                                                                                                                                                       
À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.


Nastya e Josh tem muito em comum: ambos perderam muito em suas vidas, embora de maneira diferentes. Nastya perdeu sua identidade, aquilo que a caracteriza, que dizia quem ela era e quem sem isso ela se torna invisível. Josh perdeu todos a quem um dia amou, sua presença causa incômodo nas pessoas e ninguém quer ficar perto dele. Ele viveria completamente sozinho, se não fosse a presença constante do seu melhor amigo Drew e mais tarde, por Nastya.

A história do livro se desenrola aos poucos, sob o ponto de vista da Nastya e do Josh vamos conhecendo a vida deles e suas rotinas, e como a história deles irá se entrelaçando. Nastya não fala, ela se comunica principalmente por gesto e expressões. Isso foi uma característica que me prendeu bastante a história, pois nós, como leitores entendemos seus pensamentos, opiniões e ações, mas a autora soube expressar isso de tal forma que tornou a presença dela forte e marcante para todos as demais personagens.

Ao longo da história me perguntei diversas vezes o que houve com a Nastya. Por que ela parou de falar. O que ela fazia antes disso acontecer. Basicamente a mesma pergunta que o Josh e outros personagens faziam, e achei muito legal ir descobrindo aos poucos, poder ir desvendando cada parte da personalidade dessa personagem. A autora revelou cada mistério no momento certo, de modo que manteve minha curiosidade e atenção do começo ao fim do livro.

Em determinado momento da história Josh e Nastya vivem suas vidas de forma quase totalmente feliz. É muito gostoso acompanhar a evolução do relacionamento deles, como eles se tornam cada vez mais próximos e criam um mundinho só deles. Como um se torna o ponte de equilíbrio e conforto do outro. Nessa parte dá para entender o real significado do título, embora suas vidas estejam longe de serem tranquilas. 

A autora soube criar muito bem suas personagens, com a dose certa de determinação e força, e os tornou capazes de criar empatia nos leitores. O Josh e a Nastya se completam. Outra personagem que merece destaque e que me deixou completamente apaixonada foi o Drew, ele é um amigo incrível para o Josh e também passa a ser para a Nastya, e mesmo ele fazendo suas inúmeras burradas, ele é encantador. Com seu jeito um pouco cafajeste, mas com um grande coração. E como vocês já sabem, adoro personagens secundários.

Não vou me estender muito mais nessa resenha, pois já fez algum tempo que li e talvez não fique assim tão boa. Mas recomendo muitíssimo o livro, pela realidade das situações mostradas, por nos mostrar que as coisas por quais passamos nem sempre são fáceis e muitas das vezes não vamos conseguir superá-las totalmente, mas sempre podemos encontrar um modo de conviver com as dificuldades.


"Eu vivo num mundo sem magia nem milagres. Um lugar onde não há clarividentes nem metamorfos, anjos ou garotos super-humanos para nos salvar. Um lugar onde as pessoas morrem e a música se desintegra e tudo é um saco. O peso da realidade nos meus ombros é tão grande que às vezes me pergunto como ainda consigo erguer os pés para caminhar." (pág. 36)
Mar da Tranquilidade é um livro que fala de dor e perda, mas não exatamente a superação que estamos acostumados a vivenciar nos livros, que depois tudo vai ficar maravilhosamente bem. Ele nos ensina a superar passo a passo.

A narrativa é muito fluida, li em poucos dias, e os capítulos curtos ajudam ainda mais. Como eu já disse, a história é narrada em primeira pessoa pela Nastya e pelo Josh e isso nos ajuda a ter uma visão melhor dos fatos. A diagramação é normal e não me lembro de ter encontrado erros, a revisão está ótima. Achei a capa muito bonita e consegui fazer a correlação dela com a história.

Recomendo o livro para quem gosta de um New-Adult com uma boa carga de drama e um relacionamento amoroso sutil.


"Muitas coisas podem nos destruir se não há nada para manter nossos pés no chão." (pág 347)


Essa resenha atende ao:
*Desafio Literário Skoob 2015 - Janeiro: Novinhos em Folha
*2015 Reading Challenge - Tema 9: Um livro escrito por mulher






















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...