Resenha #28 - Mar da Tranquilidade (Katja Millay)

| |
Título original: The Sea of Tranquility 
Editora: Arqueiro
ISBN: 978-85-8041-325-0
Ano: 2014
Tradução: Carolina 
Páginas: 368







Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.

A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.                                                                                                                                                       
À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.


Nastya e Josh tem muito em comum: ambos perderam muito em suas vidas, embora de maneira diferentes. Nastya perdeu sua identidade, aquilo que a caracteriza, que dizia quem ela era e quem sem isso ela se torna invisível. Josh perdeu todos a quem um dia amou, sua presença causa incômodo nas pessoas e ninguém quer ficar perto dele. Ele viveria completamente sozinho, se não fosse a presença constante do seu melhor amigo Drew e mais tarde, por Nastya.

A história do livro se desenrola aos poucos, sob o ponto de vista da Nastya e do Josh vamos conhecendo a vida deles e suas rotinas, e como a história deles irá se entrelaçando. Nastya não fala, ela se comunica principalmente por gesto e expressões. Isso foi uma característica que me prendeu bastante a história, pois nós, como leitores entendemos seus pensamentos, opiniões e ações, mas a autora soube expressar isso de tal forma que tornou a presença dela forte e marcante para todos as demais personagens.

Ao longo da história me perguntei diversas vezes o que houve com a Nastya. Por que ela parou de falar. O que ela fazia antes disso acontecer. Basicamente a mesma pergunta que o Josh e outros personagens faziam, e achei muito legal ir descobrindo aos poucos, poder ir desvendando cada parte da personalidade dessa personagem. A autora revelou cada mistério no momento certo, de modo que manteve minha curiosidade e atenção do começo ao fim do livro.

Em determinado momento da história Josh e Nastya vivem suas vidas de forma quase totalmente feliz. É muito gostoso acompanhar a evolução do relacionamento deles, como eles se tornam cada vez mais próximos e criam um mundinho só deles. Como um se torna o ponte de equilíbrio e conforto do outro. Nessa parte dá para entender o real significado do título, embora suas vidas estejam longe de serem tranquilas. 

A autora soube criar muito bem suas personagens, com a dose certa de determinação e força, e os tornou capazes de criar empatia nos leitores. O Josh e a Nastya se completam. Outra personagem que merece destaque e que me deixou completamente apaixonada foi o Drew, ele é um amigo incrível para o Josh e também passa a ser para a Nastya, e mesmo ele fazendo suas inúmeras burradas, ele é encantador. Com seu jeito um pouco cafajeste, mas com um grande coração. E como vocês já sabem, adoro personagens secundários.

Não vou me estender muito mais nessa resenha, pois já fez algum tempo que li e talvez não fique assim tão boa. Mas recomendo muitíssimo o livro, pela realidade das situações mostradas, por nos mostrar que as coisas por quais passamos nem sempre são fáceis e muitas das vezes não vamos conseguir superá-las totalmente, mas sempre podemos encontrar um modo de conviver com as dificuldades.


"Eu vivo num mundo sem magia nem milagres. Um lugar onde não há clarividentes nem metamorfos, anjos ou garotos super-humanos para nos salvar. Um lugar onde as pessoas morrem e a música se desintegra e tudo é um saco. O peso da realidade nos meus ombros é tão grande que às vezes me pergunto como ainda consigo erguer os pés para caminhar." (pág. 36)
Mar da Tranquilidade é um livro que fala de dor e perda, mas não exatamente a superação que estamos acostumados a vivenciar nos livros, que depois tudo vai ficar maravilhosamente bem. Ele nos ensina a superar passo a passo.

A narrativa é muito fluida, li em poucos dias, e os capítulos curtos ajudam ainda mais. Como eu já disse, a história é narrada em primeira pessoa pela Nastya e pelo Josh e isso nos ajuda a ter uma visão melhor dos fatos. A diagramação é normal e não me lembro de ter encontrado erros, a revisão está ótima. Achei a capa muito bonita e consegui fazer a correlação dela com a história.

Recomendo o livro para quem gosta de um New-Adult com uma boa carga de drama e um relacionamento amoroso sutil.


"Muitas coisas podem nos destruir se não há nada para manter nossos pés no chão." (pág 347)


Essa resenha atende ao:
*Desafio Literário Skoob 2015 - Janeiro: Novinhos em Folha
*2015 Reading Challenge - Tema 9: Um livro escrito por mulher






















16 comentários:

  1. Oooi,

    Rafa, eu já vi varios tipos de resenhas sobre esse livro, ele é tipo uma relação de amor e odio, ou a galera Ama ou Odeia. Eu tenho curiosidade de conhecer.
    Acho que o que mais me chama atenção são problemas serem tão palpavéis e esse negocio de poder descobrir junto dos personagens é demais. Adoro me sentir surpresa com um livro.
    Sua resenha está incrivel e nos faz querer ter o livro!
    Parabéns.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Ai gente é livro para chorar né? Porque se trata da superação da dor da perda passo a passo... Gosto de livros com narrativa de ocasiões possíveis e reais, fico mais atraída pela leitura e o fato do relacionamento amoroso não ser um poço de mel capaz de me causar diabetes me agrada muito.

    http://cafeecomletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oieee, tudo bem? Eu já tinha visto este livro mas a capa do mesmo não tinha chamado muito a minha atenção, mas depois de ler a sua resenha mudei de opinião pois fiquei muito curioso para conhecer a história dos dois, o que eu mais achei interessante na sua resenha foi quando vc citou que a Nastya se comunicava através de gestos e tal, achei isso intrigante e realmente fiquei muito curioso para ler o livro rs, amei a dica de leitura, Abraços e Parabéns pela ótima resenha!!!!

    ResponderExcluir
  4. Oi flor... percebi pela sua resenha que a história tem os seus conflitos internos entre os personagens e parecem palpáveis... fiquei bem mais interessada na leitura dele pela simplicidade com que apresentou a narrativa. Fiquei mais curiosa ainda pela narrativa quando falou que Nasthya se comunicava por gestos... pensei nessas descrições mesmo nos pensamentos dela quanto nos pensamentos de Josh... gostei.. quero ler xero!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Rafinha, sua linda, tudo bem?
    A primeira resenha que eu li desse livro, me ganhou de tal forma, que não preciso mais de nenhum argumento. Esse é um daqueles livros que deixa cicatrizes, que irão nos acompanhar para sempre. A dor deles, a perda deles, é muito palpável, e olha que ainda não li. Não vejo a hora de tê-lo em minhas mãos!!!!!!!
    Rafinha, sua resenha só aumentou minha certeza de que preciso lê-lo. Adorei!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Rafa adorei o fato do relacionamento ser construído aos poucos baseado na confiança, fiquei bem intrigado com o motivo da protagonista não falar. Realmente eles devem ter criado um mundo ali deles, e suas superações são mais internas que externas. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Esse livro parece bem denso e intenso.

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Rafaella!
    Eu estou muito ansiosa por ler esse livro!
    A historia parece encantadora e muito bem elaborada.
    Mal posso esperar pra ler.

    Beijinhos
    Jaque - Meus Livros, Meu Mundo.

    ResponderExcluir
  9. Olá

    Apesar de termos uma história sobre dores e perdas, o que me cativa bastante e ainda passar longe de uma coisa batida, a superação por algo imediato, o que me deixa curioso, não me interessei muito pela história por pequenas coisas presentes na trama. Também não sou muito fã de livros em primeira pessoa, então acho que não curtiria muito. Dispenso, mas fico feliz que tenha aproveitado esse livro e o apreciado em todas as instâncias.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  10. Acho muito importante essa mensagem que sempre podemos encontrar um novo modo de conviver com as dificuldades, é algo que precisamos lembrar sempre, para que tenhamos forças para seguir em frente, independente do que aconteça. Gosto muito de new adult, e estou de olho nesse livro desde o lançamento. Acho a capa o máximo e pretendo comprar em breve!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  11. Bem, confesso que esse livro não me apetece tanto porém tenho lido ótimas críticas a respeito e decidirei dar uma chance e solicitarei no próximo mês com a Arqueiro!
    Quero conhecer um pouco mais da história! Gostei da resenha
    Abraço!
    Visita lá o Bookmore

    ResponderExcluir
  12. Oi Rafa, a capa desse livro é linda né?! Eu ganhei um exemplar em dezembro no meu aniversário mas ainda não consegui oportunidade para ler. Fico muito feliz em saber que você gostou tanto da história. Espero poder ler em breve.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  13. Confesso que narrativa dupla é bem legal por irmos conhecendo tudo pelos dois personagens principais. A mensagem de superação que podemos conviver com tudo, procurando algum modo é sempre válida. Apesar de não ser o meu gênero favorito, adoraria ler esse livro, pois tem capítulos fluidos e curtos.

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. MEU DEUS, ESSE LIVRO É MARAVILHOSO *-* Sério, Rafa, um dos melhores que eu li no ano passado e que me deixou totalmente sem chão. A autora deu um show quando escreveu esse livro. É perfeito

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi, Rafa!
    Li resenhas super positivas sobre esse livro e achei muito interessante a história, gosto quando um apoia o outro e não quando tem aquela dominação masculina e tal. Acredito que deve ser um livro com uma história muito bonita e espero ler em breve.

    Beijos
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi Rafa,
    Esse é um livro que está aguardando na fila há um tempo.
    Preciso criar coragem e lê-lo.
    Sua resenha só aumentou minha vontade, adorei.
    bjs
    Lua

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...