[Fale! contra o abuso] Resenha - Fale! (Laurie Halse Anderson)

| |



Oi gente, tudo bem? 

Hoje vai começar a II Semana Fale! contra o abuso da Editora Valentina, então, nada melhor para começar a semana do que a resenha do livro que originou a campanha. Essa resenha já foi postada no blog, em abril do ano passado e estou respostando.



“Fale sobre você... Queremos saber o que tem a dizer.” Desde o primeiro momento, quando começou a estudar no colégio Merryweather, Melinda sabia que isso não passava de uma mentira deslavada, uma típica farsa encenada para os calouros. Os poucos amigos que tinha, ela perdeu ou vai perder, acabou isolada e jogada para escanteio. O que não é de admirar, afinal, a garota ligou para a polícia, destruiu a tradicional festinha que os veteranos promovem para comemorar a chegada das férias e, de quebra, mandou vários colegas para a cadeia.

E agora ninguém mais quer saber dela, nem ao menos lhe dirigem a palavra - insultos e deboches, sim - ou lhe dedicam alguns minutos de atenção, com duvidosas exceções. Com o passar dos dias, Melinda vai murchando como uma planta sem água e emudece. Está tão só e tão fragilizada que não tem mais forças para reagir.                                                                                                Finalmente encontra abrigo nas aulas de arte, e será por meio de seu projeto artístico que tentará retomar a vida e enfrentar seus demônios: o que, de fato, ocorreu naquela maldita festa?


Fale! foi publicado em 1999 nos EUA e logo se tornou um fenômeno, tendo ganhado diversos prêmios em diferentes categorias. Apenas em 2013 a editora Valentina publicou ele aqui no Brasil e considero isso um grande presente.

Em Fale! acompanhamos a história de Melinda Sordino. Melinda era uma menina normal, tinha boas amigas e ia bem no colégio. Entretanto, em uma festa que ela e suas amigas vão no final do verão algo acontece. E Melinda, desesperada, não vê outra saída e acaba ligando para a polícia. E com isso vários colegas vão para a cadeia.

Entretanto, ninguém sabe direito o que aconteceu naquela festa. O que levou Melinda à ligar para a polícia. Ela não falou o que aconteceu para ninguém, nem para sua melhor amiga Rachel, nem para seus pais. Ao passar dos dias, Melinda vai ficando cada vez mais retraída, mais solitária e mais silenciosa.

Começamos acompanhar a história no início do primeiro ano do ensino médio. É através da visão de Melinda que passamo a conhecer esse ambiente tão competitivo e hostil que a escola pode ser. Com sua visão aguçada de ver as coisas e levemente irônica conhecemos quem são seus professores, as diferentes tribos do colégio, suas ex-amigas e também passamos a entender o motivo que fez Melinda ligar para a polícia. A forma da narrativa é leve e parece que estamos nos pensamentos da personagem. 

"Os alunos mais velhos podem ficar perambulando até o sinal tocar, mas os do primeiro ano são conduzidos como rebanho até o auditório. A gente se divide em tribos: Atletas, Clubbers, Pseudointelectuais, Cheerleaders, Lixo Humano, Euro-ralé, Futuros Fascistas Americanos, Minas Cabeludas, as Marthas... 
... Eu não pertenço a nenhuma. Desperdicei as últimas semanas de férias vendo desenho idiotas. Não fui para o shopping, nem para o lago, nem para a piscina, nem atendi ao telefone. Entrei no ensino médio com o corte de cabelo errado, as roupas erradas, a atitude errada. E não tenho ninguém com quem possa me sentar."  (pg. 16)


O texto tem poucos diálogos e os que acontecem geralmente acabam sendo monólogos, porque Melinda pouco fala. Aliás, ela fala apenas o que acha necessário. Ela tenta se expressar e contar o que houve no dia da festa, mas não acha que isso será realmente benéfico, pois em seu pensamento não vão acreditar nela.

"Está cada vez mais difícil falar. A minha garganta vive ferida, os meus lábios em carne viva. Quando acordo de manhã, o meu maxilar está tão contraído que me dar dor de cabeça." (pg. 67)

É possível perceber como o silêncio é difícil para Melinda, mas falar também é. Essa condição se reflete no seu dia a dia, ela fica cada vez mais retraída e procura sempre se esconder. Essa situação se reflete nas suas notas. Entretanto, é na aula de artes que ela encontra um refúgio necessário, e em seu difícil projeto, ela encontra uma motivação. Apesar de ter muita dificuldade, ela batalha para conclui-lo e através dele ela toma a iniciativa para falar.

Achei Fale! um livro incrível. Ele não trata somente do abuso contra uma adolescente. Ele trata do bullying. De como é difícil passar por essa fase escolar, ainda mais se não tiver em que se apoiar. Melinda sofre bastante com essa sua condição, e ela escolheu calar ao invés de falar, e devido a isso as consequências do que ela sofreu foram ainda mais graves.

Além da Melinda, que é uma personagem incrível e que muitas pessoas vão se identificar. O prof. Freeman merece destaque. Ele sempre, de uma forma ou de outra, apoiou Melinda e esteve presente se ela quisesse falar. E seu jeito de ver o mundo através da arte ajudou bastante. Assim como o parceiro de laboratório da Melinda, David Petrakis, ele foi a pessoa que do seu jeito conseguiu apoiar a Melinda e é um personagem extremamente inteligente e fala o que acredita.

 A diagramação do livro está muito boa. A editora Valentina teve muito cuidado com a parte gráfica do livro. A cada início de uma parte do livro, que é dividido nas avaliações das matérias de Melinda vemos a imagem da árvore da cap, que tem tudo a ver com a história.

Ao final podemos acompanhar um extra, que contém uma entrevista incrível com a autora e algumas informações dadas por ela. Também possui um guia de discussão, pois esse foi um livro que recebeu o "Altamente Recomendável" norte-americano para leitura escolar. Aliás, acho que esse deveria ser um livro paradidático nos colégios e uma leitura obrigatória para adultos também. 








27 comentários:

  1. Já ouvi falar da autora por conta de Garotas de vidro, que tenho loucura pra ler. Nunca tinha escutado falar esse, mas fiquei intrigada, principalmente por ter originalizado essa campanha tão importante. Amei a resenha e só me motivou mais ainda a ler.
    Bjs Rafaella!!

    ResponderExcluir
  2. É a primeira vez que vejo esse livro, mas ele já me interessou de cara! Adorei saber que foi esse livro que inspirou a campanha sobre o Bullying. Esse livro aparenta ser um daqueles livros que o leitor sente tudo o que a personagem está passando e sentindo </3 Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  3. ja tinha ouvido falar desse livro mas nunca sabia da historia direitinho, sua resenha me ajudou nisso! usahusahusah vc disse que nao tem mt dialogo o que me deixa com pe atras pois amo dialogos usahuhas mas como o tema/trama da historia, alem do desenvolvimento, parecem ser surpreendente eu acho que vou comprar o livro!
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Rafaella!
    Estou com esse livro aqui para leitura e depois de sua resenha, devo priorizá-lo...
    As crianças são cruéis, nossa! Lembro que na minha infância/adolescência a palavra bullying não existia, mas as práticas vexatórias sim e eram horríveis. E ai de quem falasse para o professor ou para os pais, eles nos culpavam ao invés de quem as praticava...
    Fico feliz de ver a abordagem em um livro que pode levar ao debate.
    Boa semaninha!!
    “A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre.”(Oscar Wilde)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Estou MUITO curiosa em relação a esse livro. Estou vendo bastante resenhas positivas para a escrita e o tema escolhido.
    Fiquei bem mais curiosa para entender a personagem e o que aconteceu com ela e as atitudes que ela tomou.
    Gosto da capa e do cuidado da editora e principalmente depois de saber dessa entrevista <3
    Vou adquirir meu exemplar!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Rafa!
    Já tinha lido sobre essa campanha da Editora Valentina e achei muito legal a iniciativa da editora e a sua em participar e divulgar a campanha. Bullying é coisa séria, ainda mais nos dias de hoje em que quase todos têm acesso à internet! E concordo com você, esse livro poderia ser leitura obrigatória nas escolas. Com certeza evitaria muitos problemas!

    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Rafa, tudo bem?

    Morro de curiosidade de ler esse livro. Me dei de aniversário e mal posso esperar para começar. Ele é pequenininho, mas imagino que a história seja bem complexa. Sou bem sensível com livros que tratem de bullying. E o pior é que estamos bem longe de acabar com isso.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Rafa! Eu adorei que a Valentina está apoiando a campanha e espero ver vários posts por aí. Ainda não conhecia o livro Fale! e quando peguei para ler a sinopse já fiquei curiosa; A sua resenha é a primeira que eu leio e gostei bastante. Ja assisti ao filme e se ele seguiu a linha do livro (o que eu espero que sim, pois eu gostei) então tenho certeza que vou acabar curtindo.

    ResponderExcluir
  9. Esse livro parece ser incrível! Ainda não tive a oportunidade de ler, mas sei que irei me envolver também. Livros com temáticas conscientizadoras deveriam ser obrigatórios nas escolas rs
    Infelizmente não conseguirei participar da semana Fale, mas estou gostando de acompanhar o projeto.

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Rafa, tudo bom?
    Eu gostei muito da proposta da editora. Realmente o Bullying não é nada legal. Eu fiquei interessada no livro Fale. Para saber o que aconteceu nessa festa que fez com que Melinda deixasse de falar. Acho que os problemas devem ser externados. Ficar guardando para sí não é legal :/
    bjs
    www.horadaleitur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Apesar da capa linda e de toda a comoção na blogosfera a respeito do bullying e tudo mais, eu não leria esse livro por dois motivos: primeiro, que esse não é meu estilo de história favorita de ler, e segundo que odeio livros com poucos diálogos, ainda mais quando os poucos que existem são mais monólogos. Tô fora rsrs Mas quem sabe eu não mudo de ideia.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu acho mesmo que livros com essas temáticas deviam mesmo ser indicados nas escolas, ler eles daria uma boa direção a alguns alunos eu penso.
    Adorei a resenha desse livro, ele me lembrou vagamente o livro "os 13 porquês" mas acho que só pelo fato dos dois se tratarem do mesmo tema mas percebo que a abordagem desse outro é totalmente diferente.

    =*

    ResponderExcluir
  13. Oi Rafa, tudo bem?

    Eu fiquei sabendo do movimento e acredito que todos devemos falar sobre o bullying, pois é um caso muito sério. Sobre o livro, eu quero muito ler e só li resenhas positivas sobre ele. É verdade que tem um filme baseado nesse livro? Acho que é O Silêncio de Melinda. Enfim, o livro está na minha lista de desejados.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica, tudo bem? Tem o filme sim, e o nome dele é esse mesmo. Achei o filme em geral bem fiel e a Kristin Stewart é a protagonista.

      Excluir
  14. Oi Rafinha, sua linda. Tudo bem
    Eu achei essa iniciativa da editora ímpar, também fiz questão de participar e lhe dou os parabéns por ter aderido também. Eu ainda não li o livro, mas vi que ele é super premiado. Ainda também não tive a oportunidade de ver o filme. Pela sua resenha consegui sentir como deve ter sido angustiante para a personagem, isso no mínimo. Ninguém deveria passar pelo o que ela passou é cruel demais. Todos temos que nos conscientizar para tentar mudar a situação. Sua resenha ficou ótima!!
    Beijinhos.
    Cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Adorei e quero muito ler ^.^

    Vanessa | http://closetdelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá Rafa, eu tenho muita vontade de ler esse livro, além de ser mega elogiado por todos que leem ele trata de um tema que mesmo recentemente venha sendo muito abordado é muito necessário a discussão sobre ele.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  17. Rafa lindona, adorei a capa desse livro, e sempre leio livros com esse tema para levar a todos o perigo do bullying contra os adolescentes e suas consequências. Temas como esse devem ser debatidos em escolas sempre. Já está em minha lista de leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Rafa!

    Realmente parece que estamos na cabeça da Melinda enquanto lemos esse livro, e confesso que foi uma leitura meio dolorosa para mim, apesar de ter amado. O professor Freeman foi meu personagem preferido. E esse livro seria mesmo uma ótima leitura para ser adotada nos colégios, e todo mundo devia ler.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  19. Oi Rafa,

    Não conhecia o livro e chamou minha atenção pelo tema central e a Valentina sempre arrasa com estas campanhas que servem como alertas, mas também são educativas. O bullying é uma coisa horrível e causa danos terríveis na pessoa que é vítima e infelizmente é um tema que precisa ser trabalhado sempre.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi Rafa, tudo bem??
    Eu tenho muita vontade de ler esse livro e sim passar para a minha filha ler também e poder falar dele para muitas pessoas, porque a temática dele fala por si só... o título é uma chamativa de atenção ao leitor.... a capa é perfeita... simples e indicativa... curti muito tudo o que disse do livro e essa temática abordada é um ponto forte que deve ser discutido sempre em sala de aula, em grupos de apoio e até numa conversa informal entre amigos, porque temos que parar com isso, falo das pessoas que praticam esse mal como se tivesse fazendo a coisa certa... enfim... concordo em ter o livro nas escolas, mesmo sem ainda tê-lo lido... Xero!

    ResponderExcluir
  21. Oiiii Rafa
    Eu já li um livro da autora e achei incrível como ela expõe os fatos. Acho que esse livro não é diferente.
    Eu estou doida para lê-lo, apesar de esse livro ser muito forte.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Rafa!
    Tbe estou na campanha.
    Li e adorei, tbe amo o Garotas de Vidro
    Bjks mil
    http://www.blogdaclauo.com/2015/08/campanha-fale-contra-o-abuso.html

    ResponderExcluir
  23. Oi Rafa!
    Ja ouvi falar desse livro e logo fiquei curiosa. Falar sobre o abuso não é um tema muito corrente no livros, isso eu acho um diferencial do livro. Ja vi muitos falando que todos deveriam ler esse livro uma vez na vida e eu pretendo le-lo logo, acho que todos devemos conhecer a história e saber como é a vida de alguem que foi vida. Eu conheço pessoas que sofreram abuso e sei que não é nada facil.
    Sei que esse livro é forte mas preciso lê-lo.

    ResponderExcluir
  24. Gosto muito de livros com essas temáticas profundas, e estou louca para ler esse!
    A capa é muito boonita e curiosa.
    E essa história , gente, quantas meninas como essa não tem no mundo, né?! Muitaaaas.
    Preciso ler ele logooooooooooo!
    bjoos
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Oi Rafa eu ainda não tinha lido nem a sinopse desse livro e nem nenhum resenha, caramba não sabia que essa era a história e fiquei realmente muito interessado nela, adorei sua resenha e novamente temos que parabenizar esse projeto maravilhoso!!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...