Resenha #36 - Fortaleza Negra (Kel Costa)

| |

Autora: Kel Costa
Editora: Jangada
ISBN: 978-85-64850-69-9
Ano: 2014
Páginas: 424



De uma inóspita região da antiga União Soviética, vampiros, até então considerados criaturas lendárias, surgem inesperadamente e põem fim à Guerra Fria em 1985. Usando seu poder mental extraordinário e sua força sobre-humana, os Mestres da Realeza Vampírica exigem a rendição dos líderes mundiais e se autoproclamam senhores absolutos do planeta.

Anos depois, vivendo num mundo de relativa paz entre humanos e vampiros, Aleksandra Baker, uma garota de 17 anos, se ressente por não ter a mesma liberdade que os jovens do passado. Agora, além de viver sob o jugo dos vampiros, Sasha, como é chamada por todos, está apavorada com uma nova ameaça, a invasão de predadores letais: os mitológicos!

Em 2013, diante dos terríveis ataques de centauros e minotauros, a família Baker não vê outra saída a não ser se mudar para a Rússia e morar entre os muros do único lugar onde é possível viver livre dos seus ataques: a impenetrável Fortaleza Negra, reduto da Realeza Vampírica.

Mas a ideia de se mudar para a Fortaleza não agrada Sasha. Ela não gosta de vampiros e para o seu desespero, Helena, sua melhor amiga, vai ficar para trás, correndo perigo constante. O que a adolescente ruiva não esperava era que os Mestres da Realeza Vampírica fossem tão fascinantes. Principalmente Mestre Mikhail, que parece ter uma implicância gratuita com a garota e sempre a deixa nervosa com seu jeito arrogante e autoritário.

Dividida entre viver uma vida trivial ao lado dos novos colegas de escola ou se envolver num mundo cheio de segredos, jogos de poder, sedução e protocolos da Realeza, Sasha ainda precisará encontrar uma forma de levar Helena para a Rússia e se manter a salvo dos mitológicos que rondam a Fortaleza.

A única esperança são as pesquisas do seu pai, um biólogo que estuda uma forma de extinguir de vez essas criaturas. Para isso ele conta com a ajuda de Blake, um prodígio adolescente, que balançará o coração de Sasha. Mas a jovem talvez já esteja envolvida demais com a obscuridade de Mestre Mikhail...


Em A Fortaleza Negra Kel Costa nos apresenta um novo mundo: onde vampiros e humanos vivem em relativa paz, mas há os constantes ataques dos seres mitológicos: centauros e minotauros. Dessa forma uma guerra está se formando entre esses dois grupos de seres sobrenaturais.

Ao contrários da outras resenhas que costumo fazer, nessa não irei colocar um resumo da história, pois acredito que a sinopse consegue fazer isso muito bem, e se eu explicar mais vou acabar dando spoiler.

Aleksandra Baker, ou Sasha, como gosta de ser chamada, é obrigada a se mudar para a Rússia, mais especificamente para a Fortaleza Negra, o lugar mais seguro do mundo, devido aos constantes ataques de mitológicos que tem ocorrido na sua cidade. Mas ela não está feliz com isso, pois sua melhor amiga, Helena, continuará lá desprotegida. 

Apenas poucas pessoas tem a chance de viver na Fortaleza Negra. A família deve ter algo que possa interessar aos mestres. O pai de Aleksandra é um biólogo que está desenvolvendo um veneno para matar os mitológicos. Devido a sua pesquisa, eles são convidados a morar lá.

Ao chegar na Fortaleza Negra Sasha e sua família irão serão logo apresentados à realeza vampíricas: os mestres. São os vampiros mais antigos e apenas o sol pode matá-los (estaca no coração não funciona). Por eles serem os mestres há vários protocolos e regras para se agir diante deles - não se pode tocá-los, nem olhá-los nos olhos, e só pode falar com eles se assim for solicitado. Sasha, com seu jeito rebelde, não liga muito para as regras, e logo no começo ela vai chamar à atenção deles, principalmente a do mestre Mikhail. 

Sasha foi uma personagem muito bem desenvolvida. Ela tem um jeito rebelde e que não liga para as regras, está determinada a não deixar que digam o que ela deve ou não fazer. Por causa disso ela vai criar muita, mas muita (enfatize o muita) confusão. Sério, é cada situação que ela se mete que não dá para acreditar que nenhum mestre não tenha matado ela ainda. Apesar disso, ela é uma pessoa que pensa sempre nos outros e tem um bom coração, prova disso é que ela vai fazer todo o possível para que sua amiga Helena vá para a Fortaleza também.

Mikhail é meu mestre favorito, logicamente. Ele é arrogante, inteligente, determinado e muito gostoso e quente. Logo ele adquire um interesse pela Sasha e a partir daí ele lutará contra seu instinto para não se envolver com ela. Será que ele vai conseguir? As cenas dos dois são ótimas, e os diálogos são bem divertidos, eu torcia para eles sempre se encontrarem. Mikhail também é bastante protetor, e em vários momentos salvou Sasha de situações perigosas, seja de minotauros ou de outros mestres.

Outros dois personagens que eu gostei bastante foram o Kurt e a Lara, eles são os dois amigos que a Sasha conhece no seu primeiro dia de aula. E eu adorei essa amizade. Sabe quando você conhece alguém e instantaneamente já sente uma conexão? Isso é o que aconteceu com esse trio. Kurt é gay e extremamente engraçado, embora algumas vezes seja meio escandaloso, e tem uma queda pelo mestre Klaus que o faz passar por algumas situações bem complicadas. 

Ao todo são 5 mestres: Klaus, Nikolai, Mikhail, Nadia e Vladimir. Gostei bastante de conhecê-los, cada um tem sua particularidade e sua ordem na hierarquia da realeza, sendo o Klaus o chefe. (Não sei se a ordem é exatamente esse, mas o Klaus é realmente o primeiro). Gostei bastante das partes em que apareciam todos juntos, achei interessante a dinâmica deles. Entretanto, como o livro em sua maioria é pelo ponto de vista da Sasha, não temos muito dessas cenas.

Gostei muito do universo criado pela Kel Costa. Gostei de seus vampiros e da importância deles dentro da Fortaleza Negra e do mundo a fora. Seus minotauros, que nesse primeiro livro ainda não aparecem muito são seres cruéis e suas ações são sempre devastadoras, é muito difícil alguém sair vivo de um confronto com um mitológico. No início do livro há um glossário que explica mais detalhadamente as características dos vampiros, mestres e mitológicos.

Achei muito legal a forma como a Fortaleza Negra foi criada, é como se fosse uma pequena cidade na Rússia e é autossuficiente. Possui áreas residencias onde os humanos moram, a morada dos Mestres, o colégio, bares e tudo mais. Os lugares são descritos minuciosamente, mas graças a fluidez da narrativa da Kel essa riqueza de detalhes não se torna cansativa. 

Como eu já disse antes, o livro é narrado em primeira pessoa. A maioria dos capítulos é narrada pela Sasha, mas tem alguns pelo Mikhail, o que eu gostei bastante, senão eu iria surtar em algumas cenas por não saber o que ele estava pensando. Queria ter tido um pouco mais de contato com os demais mestres, e espero que isso aconteça nos próximos livros.

A narrativa da Kel é muito boa, você nem sente as páginas passando. As cenas de ação e romance foram bem dosadas, me diverti bastante com as trapalhadas da Sasha e me apaixonei pelo Mikhail, e adorei as cenas em que o Klaus demostrava seu poder e seu lado egocêntrico (me fez lembrar de um outro Klaus que gosto muito *The Originals). Entretanto, achei o final um pouco corrido, e não gostei de um fato que aconteceu. Para mim foi algo desnecessário e que me deixou chateada, pois da forma como a situação estava, poderia ter sido evitado. O livro tem algumas cenas hot e cenas de guerra entre os vampiros e os mitológicos.

Recomendo a quem goste de uma boa fantasia, com personagens bem desenvolvidos e uma protagonista corajosa, e determinada, mas que se mete em várias confusões. Para quem gosta de romance ou uma boa amizade também é recomendado. Ao final do livro é possível encontrar algumas gravuras dos personagens e da fortaleza, essa parte está em papel fotográfico e ficaram muito bonitas. A revisão do livro está ótima, não me lembro de ter encontrado nenhum erro, e as letras são de tamanho normal. 









Essa resenha atende ao:
*2015 Reading Challenge - Tema 13. Um livro ambientado em um outro país








17 comentários:

  1. Eu li esse livro e me apaixonei pela história, estou ansiosíssima pelo segundo volume. Gostei da resenha.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. adoro esse tipos de livros, de fantasia que mostra seres mitologicos, acho bem interessante, adorei a resenha e espero ler o livro em breve.

    ResponderExcluir
  3. Oi Rafa! Ai que legal, esse livro me chamou atenção demais! Eu tenho marcadores dele em casa, já tinha visto a capa e achei mesmo que se tratava de alguma coisa épica, mas não sabia que envolvia criaturas sobrenaturais. ADOREI! Já coloquei na minha lista sem dúvidas, afinal vampiros são minhas criaturas favoritas. Adorei essas ilustrações, te ajudam a imaginar melhor os personagens. Gente, agora me dei conta de o quanto quero esse livro!
    Ótima resenha, me deixou ainda mais curiosa, só fiquei com uma dúvida, me diz que rola um romance bem bacana que eu vou correndo mesmo comprar! HAHA
    beijos

    Paradise Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza rola, e muito bacana... ahuahushua xD

      Excluir
  4. Eu adorei o livro, principalmente por ter essa mistura, que eu adoro tanto, de seres humanos, mitológicos e vampiros. Além disso, eu adorei porque ainda envolve a Guerra Fria. Fiquei bastante curioso para ler o livro após a resenha!

    ResponderExcluir
  5. Não sei se é porque não gosto de vampiros, mas tô super a favor dos mitológicos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ai que pessoa horrível
    Gostei do fato de ter um Biólogo na história :3
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oiee!

    Gostei bastante da resenha *-* E apesar dos personagens e história bem desenvolvida, é por isso que não lerei... Cara, tipo, em exceção dos irmãos Salvatore e do Drácula de Bram Stoker, eu odeio vampiros ._.

    Bjs!

    http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Que leeeegaaaal!!!
    Ameeeei!!!
    É a primeira resenha que leio do livro, mas já xonei!!! rs <3
    To supercuriosa para saber no que vai dar essas aventuras com a doidona kk da Sasha e do Mikhail , tomara que tenha romanceee *------*
    Amo livros fantásticos e com animais mitológicos. A gente aprende mais de história e também curte muitas aventuras e mistérios!
    bjãoo, e já vou adicioná-lo na minha big wishlist!!

    ResponderExcluir
  8. Oie!
    Para quem curte esse estilo, parece uma boia dica.
    Bj!
    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Nossa a autora fez uma bela misturança hein?! Adoro seres mitológicos, com seres reais, vampiros... Mas confesso que sou bem exigente em relação a esse gênero literário. Assim espero, não esperar demais da obra e me decepcionar.

    ResponderExcluir
  10. Oiee
    Eu sempre fico em cima do muro quando se trata de vampiros mas eu gostei da história,principalmente do clima de romance no meio de toda essa tempestade.E já gostei da Sasha,adoro personagens rebeldes que não vão pra aquele lado de super mimadas e que fazem tudo pensando em si mesmas.E essas gravuras estão lindas,já consigo até imaginar os personagens mais detalhadamente.Essa não é a primeira resenha que leio dele mas é a única que me passou uma imensa vontade de ter o livro em mãos agora mesmo.
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Oie. :)
    Então, no geral os vampiros não são lá muito amigáveis, né? Achei interessante a autora ter optado por escrever uma história em que eles e os humanos vivem em harmonia. E ainda colocou seres mitológicos. Ela deve ter criado um mundo fantástico bem diferente! Fiquei curiosa para conhecer.
    Ah, é sempre uma pena e é tão frequente os autores errarem um pouco a mão no final, que realmente é bem difícil escrever, né? É uma conclusão para a história e tenho certeza de que eles buscam sempre o melhor final possível. Mas muitas vezes alguns elementos desnecessários são mesmo colocados e estragam um pouco. Mas no geral esse parece ser um ótimo livro!

    ResponderExcluir
  12. Adorei a premissa do livro, original e diferente de todas as coisas que já li, apesar de apresentar elementos relativamente batidos, como criaturas sobrenaturais e mitológicas. Vampiros são minha paixão, leio qualquer coisa que se relacione a eles. A capa não é das mais bonitas na minha opinião, mas o conteúdo é o que mais importa e isso o livro parece ter de sobra. Adorei o detalhe das ilustrações!

    ResponderExcluir
  13. Gosto muito de livros de fantasia com seres mitológicos, tem a premissa bem interessante. Apesar de eu não gostar muito de vampiros e ter certo preconceito. >.<

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Sempre que vejo "vampiros" no meio, fico com o pé atrás, mas eu gostei do modo como o enredo foi construído... A autora criou um universo bem particular... E como eu estou precisando de uns livros nacionais na minha lista, acho que esse vai para ela. Quando vi o nome "Klaus" surtei imediatamente, porque adoro The Originals (e o Klaus é o meu personagem favorito, lógico!), rs.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hauhsusa, eu tbm me senti assim. Esses Klaus são tudo de bom!!

      Excluir
  15. Não to achando meu comentário aqui, mas lembro que tinha comentado. Mas enfim, fantasia não é muito meu gênero favorito de livros, mas pra quem gosta parece ser uma ótima pedida ler Fortaleza Negra, fora que a capa é muito bonita!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...