Resenha #48 - Distopia (Kate Willians)

| |


Editora: Arwen (Selo Literata)
Ano: 2015 (Lançamento em 15 de agosto de 2015)





Novos padrões de convivência foram restabelecidos após a Grande Guerra ter devastado o planeta. Os países, estados e cidades foram quase que inteiramente dizimados. Os sobreviventes encontraram um novo meio de restaurar sua sociedade; dividir as pessoas com base na sua classe social. Os governados e os governantes. Num mundo onde o poderio militar dita as regras, será necessário muito mais do que um exército para impedir que os dois mundos eclodam. Thiago é soldado por obrigação e um Governado por nascença. Laura é filha do Coronel, uma Governante. O que eles não esperavam, é que viveriam um amor capaz de transcender o Regimento. A pergunta que fica é: você iria contra a sua família e sua origem, para viver um grande amor?

E-book cedido em parceria com a autora 


Distopia é o primeiro livro da autora Kate Willians e será lançado em agosto pela editora Arwen no selo Literata. A história se passa após a Grande Guerra ter eclodido e dizimado grande parte da população, que agora encontram-se divididos por um muro, os Governantes estão do lado de dentro e os Governados, do lado de fora desse muro.

Olivro tem todos os grandes pontos-chaves de uma distopia, um mundo destruído e uma nova organização opressora. Mas a autora soube trabalhar essas características comum do gênero e criar algo novo e envolvente.

A história é narrada em terceira pessoa, acompanhando dois pontos de vista opostos. Thiago é um Governado, aos 7 anos, ele foi obrigado a abandonar a sua família e ir para o Regimento, um quartel, onde ele treinaria para se tornar um soldado. Já Laura é uma Governante e filha do coronel, ela sempre teve a proteção de seus pais e como é mulher, não precisa sair de casa para treinar e se tornar uma militar, como acontece com os outros homens, mesmo os governantes.

A narrativa alterna entre esses pontos de vista, o que é muito bom pois percebemos a diferença entre essas duas classes sociais, diferindo de outras distopias que eu já li que mostram apenas um lado de forma mais ampla. Além da narrativa no tempo presente, também podemos acompanhar o passado dos personagens, em pequeno interlúdios. Esses recurso foi ótimo pois é possível conhecer o passado dos personagens e como eles foram crescendo no meio dessa sociedade dividida.

A autora soube criar muito bem seu mundo, todas as regras do Regimento foram muito bem elaboradas e desenvolvidas, os treinamentos, a hierarquia dentro do Exército, além disso, também mostrou como funciona a vida dos Governantes, pois eles também seguem determinados padrões. A história explica todos essas características e não deixa ponta solta.

A Laura e o Thiago se conhecem em uma situação bem complicada, e logo depois, eles vão se aproximando aos poucos. O relacionamento deles é algo mais idealizado, do que palpável, mas foi bem construído. Achei a Laura muitas vezes bem mimada e chatinha, mas ela é uma garota de opinião forte, decidida e feminista, ela não se contenta em ter que arrumar um marido a quem cumrpir as ordem, ela quer seguir os passos do seu pai e irmãos. Já o Thiago é um verdadeiro líder, que já sofreu muito em sua curta vida, mas nunca perdeu sua essência boa e leal, ele sempre está disposto a se sacrificar pelos outros, o que muitas vezes acaba não dando muito certo. 

" - Você não precisa esquecer quem você é, filho. Muito pelo contrário. Deve se apegar à isso com todas as suas forças para que eles não tirem de você o seu melhor. Esconda isso deles. Não deixe que eles vejam o quão maravilhoso você é, e estará a salvo."

Os personagens secundários também são igualmente bem construídos, principalmente os três amigos do Thiago, que formam uma amizade bem sólida ao longo desse período que passaram no Regimento e o instrutor deles, que é um homem bom e leal, e que mesmo tendo subido de classe, pois ele já foi um Governado, sempre foi um homem justo e muitas vezes um pai para aquelas crianças. Me senti tão próxima aos personagens que era como se os conhecesse.

O livro é cheio de ação e mais do que mostrar pessoas lutando em uma guerra, mostra a verdadeira essência de um cada um. Mostra que nem todo governante é tirano e só quer o poder, nem todo governado é submisso a vida inteira, e que atitudes para mudar é sempre o primeiro passado de uma grande mudança. É uma história sobre política sim, mas sobre um amor que ultrapassa a barreiras sociais, e amizades que são mais fortes do que um governo opressor.

"Ninguém sabe que terá que lutar até levar o primeiro soco."

A narrativa da autora é bem fluida e envolvente, em alguns momentos choramos e sorrimos juntos com os personagens, ficamos com muita raiva em determinadas partes e queremos lutar junto com eles, e não dá para largar o livro até chegar ao final. Não vou falar da revisão, pois me foi mandado o original e com certeza terá a revisão da autora, mas é um livro muito bem escrito e desenvolvido. Recomendo para todos que gostem de uma distopia, com ação, diálogos inteligentes e personagens reais e complexos.





Ficou curioso com o livro? Ele logo será lançado e então será vendido nas principais livrarias do país. Mas para quem tiver a oportunidade de comparecer ao lançamento, está aqui o convite. Quando abrir a pré-venda do livro eu faço um post avisando.






17 comentários:

  1. Adorei a resenha e a premissa do livro me atraiu muito, e sendo de uma autora nacional me deixou ainda mais curiosa.
    Distopia parece ser um livro ótimo, e mesmo possuindo em sua base os pontos em comum na maioria de livros do gênero, parece possuir de fato, um diferencial.
    Certamente irei coloca-lo na minha lista ^^
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia a autora nem nunca tinha ouvido falar desse livro, mas já fiquei super curiosa pra conhecer o livro. Ele parece ser realmente muito bom, e os personagens parecem ser todos bem construídos. É uma pena que o lançamento dele vai ser em São José dos Campos, é muito longe de onde eu moro :(
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda nao conhecia essa historia, mas como sou mega fa de distopia, confesso que fiquei mega empolgada com o titulo do livro ja gritar qual é a sua tematica *o* Adorei a premissa que foi passada e provavelmente sera mais um ambiente distopico que irei me envolver bastante! espero que eu vicie \o

    ResponderExcluir
  4. Oiii, eu ainda não tinha ouvido falar do livro, ele parece ser muito bom, gente acredita que eu ainda não li nenhum livro do gênero, é claro que colocarei Distopia na minha lista, e darei uma chance ao livro.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  5. Que bacana, adorei o livro e a resenha, vou adicionar na minha lista de leitura, gosto deste tema! E o que é essa capa, ficou linda demais! *.*

    Bjs!
    CarinaPilar.com | ...e a paixão pelos livros!

    ResponderExcluir
  6. Bacana um livro nacional com uma estória de distopia. Ate hoje apenas li de autores la de fora.
    Realmente nas distopias todos os governantes eram tiranos, isso eu não tinha reparado ate ler aqui, e geralmente os governados se rebelam e querem mudar essa realidade q é injusta.
    Gostei do q li sobre o livro, acho q mostrar como as duas classes diferentes pensam e vivem nos permitem entrar mais na estória e torcer pelo mocinhos,hehe.
    Desejo mto sucesso e gostaria mto de ir no lançamento! Adoro esses encontros literarios, conhecer pessoas que amam livros como eu!
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar muito sobre o livro, tambem tenho parceria com a autora, mas ainda não comecei a ler, vou tentar ler ele na semana que vem. A resenha ficou otima e mesmo eu lendo ele em digital, se eu gostar pretendo comprar ele em formato fisico para colocar na minha estante

    ResponderExcluir
  8. Rafaella!
    Já tinha escutado falar do livro, porém ainda não tinha lido nenhuma resenha e gostei muito de todo enredo.
    Distopia é sempre bom de ler e se bem escrita e ainda com diferencial de podermos acompanhar o tempo presente, melhor.
    Sucesso para autora!
    “Lutar pelo amor é bom, mas alcançá-lo sem luta é melhor.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  9. Distopia é um dos meus gêneros literários favoritos, e essa capa me chama muito a atenção. Adorei o detalhe que tu destacou de que, mesmo com pontos em comum com outros enredos distópicos, a autora soube trabalhar e construir sua narrativa de modo diferente e surpreendente, pra mim isso é um grande ponto positivo, adoro livros que conseguem fugir dos padrões já estabelecidos pelos grande autores. O enredo me parecer ser bem dinâmico e cheio de ação, o que muito me agrada. Com certeza seria uma leitura que eu faria!

    ResponderExcluir
  10. É mesmo muito bom quando temos mais de um ponto de vista na história, pois nos dá uma visão mais ampla dos acontecimentos. Gostei também do recurso que a autora usou, com as voltas ao passado. Isso me agrada na leitura. Ainda não sou grande fã de distopias, apesar de ter amado a trilogia Divergente, não é um gênero que busco ler muito, sabe? Mas quem sabe quando o livro físico for lançado eu acabo dando uma chance. :)

    ResponderExcluir
  11. Ultimamente o mercado está abarrotado de distopias...eu sinceramente já to cheio delas.
    Apesar disso achei a história bem interessante e parece que houve uma boa construção desse novo mundo.
    Esse livro terá continuação ou é só um volume único? Eu sinceramente não curto muito isso de trilogias e tudo o mais...tanto que até diminui minhas leituras quando é uma série/trilogia.
    Enfim, apesar de tudo acho que o livro fará um grande sucesso, afinal é o que tá em alta no mercado ultimamente e o que todos querem ler.

    ResponderExcluir
  12. Parece ser um livro bem escrito, bem esclarecido e sem deixar pontas.
    Além de cativar o leitor.
    Mas como eu disse, tenho medo de livros com guerras, terror e robos essas coisas kkkkkk
    por isso nunca leio.
    bjoos

    ResponderExcluir
  13. Oi! Gosto muito de distopias, a maioria tem um pouco de ação e quando junta um romance aí sim fica perfeito. Essa parece ser interessante, um mocinho forte e decidido e uma mocinha um pouco mimada, mas também tem as mesmas qualidades que ele, já senti o quanto eles vão sofrer por esse amor complicado, já que são de classes diferentes, mas é bom saber que não gira em torno só do romance, que ela dar bastante atenção em como o mundo está elaborado e dividido e que ela explica.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Oiee
    Eu tinha um amor absurdo pelas distopias mas as últimas que li foram desastrosas,sempre mais do mesmo.Essa parece ter alguns elementos que as diferenciam das demais além de uns bos personagens,o que muitas vezes é ponto chave.Pelo nome da escritora acabei pensando que era de fora,mas dei uma olhada e vi que é brasileira mesmo.Parabéns pra ela pela história incrível que ela parece ter criado e parabéns pra você por sua resenha,

    ResponderExcluir
  15. Oi!
    Gosto muito de Distopias e esse livro me conquistou principalmente pela autora envolver dois pontos de vista diferente de duas realidades diferentes o que sempre ajuda a entender melhor o livro também gostei que temos um livro que nos envolve e com cenas de ação dado movimento ao livro !!!

    ResponderExcluir
  16. Que resenha incrível! Estava aqui olhando as resenhas que sairam do livro e essa com toda certeza foi uma das melhores! Minha linda não sei se já tinha comentado sobre ela com você, mas as suas palavras me deixaram emocionada. Bom demais saber que Distopia despertou tantos sentimentos bons em você. Me apaixonei. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kate, que bom que gostou da resenha. Foi uma leitura ótima e já estou com saudades dos personagens. Assim que puder, quero ter o livro físico para embelezar ainda mais minha estante!! <3

      Beijinhos!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...