[Divulgação] Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra (Sérgio Rossoni)

| |


Oi gente, tudo bem?

Amanhã já é véspera de Natal? E então, animados? Com os presentes debaixo da árvore? E a ceia? E a rabanada?

Hoje eu nem ia vir postar, esse calor do Rio de Janeiro está acabando com a minha vontade de fazer qualquer coisa, mas eu prometi que ia ter post todo dia e vai ter. Então eu trouxe a divulgação de um livro que está sendo lançado pela Chiado Editora. A responsável pelo lançamento entrou em contato comigo no início do mês perguntando se eu poderia ajudar na divulgação e agora eu trago um pouco sobre o livro para vocês.



Rossoni cria um universo fantástico animalesco protagonizado pelo gato Birman Flint, astuto repórter do Diário do Felino que investiga, ao lado de seu parceiro, Bazzou, um carismático e inteligente, rato, o misterioso assassinato de outro roedor: Karpof Mundongovich. 
A intensa investigação acerca do crime conta com a contribuição de animais de várias espécies, como o galo detetive Galileu Ponterroaux, o esquilo comissário Esquilovski, embaixador da cidade de Rudânia, o gato Splendorf Gatalho e o pato acadêmico Patovinsky Fabergerisky. Juntos, eles ajudam Flint a elucidar este caso.
Os rastros encontrados por Birman Flint e seu companheiro, Bazzou, são imprecisos e instigam a dupla a intensificar a busca por mais pistas. Os repórteres se veem às voltas com um mistério que envolve a família Ronromanovich, fundadora da dinastia da Rudânia, objetos misteriosos, que estão na mira do suspeito roedor Maquiavel Ratatusk e Gosferatus (membro de uma inescrupulosa seita) e um antigo duelo entre dois clãs narrado no diário de um antepassado de ascendência Ronromanovich. Como relacionar todos os elementos ao enigmático assassinato de Karpof Mundongovich? 
Com enredo misterioso e ágil, o livro apresenta aos leitores um mundo animal muito semelhante ao dos homens. Permeado por conflitos, traições, conspirações e muita aventura, o cenário complexo e enigmático de Birman Flint e o Mistério da Pérola Negra prende e envolve o leitor na ânsia pela resolução do mistério.


Sobre o autor:


Sérgio Rossoni é psicanalista, escritor, ilustrador e músico. É formado pela Escola Paulista de Psicanálise e especializado na área de Terapia Breve com fundo Psicanalítico. Seu histórico musical é expressivo, fez, entre outros cursos: Oficina de improvisação e arranjo com Roberto Sion e Teoria musical, arranjo e composição, com Rodolfo Stroeter, além de ter lecionado contrabaixo e guitarra no Centro de estudos para Contrabaixo. Fundou o Estúdio de gravação Zabumba (1995) e posteriormente o selo Zabumba Records. Participou ao lado de importantes músicos e produtores da fundação da ABMI (Associação Brasileira da Música Independente), pertencendo ao conselho diretor. Em 2010 iniciou o blog “Impressões de um psicanalista”, com textos sobre o cotidiano a partir do olhar analítico, tornando a escrita parte de sua rotina. Contudo, foi no trabalho do CD "Contando histórias" (2004), que pôde resgatar a paixão que havia experimentado ainda na infância ao criar roteiros adaptando personagens do cinema para suas próprias HQs, desenvolvendo pequenos contos que serviriam como ideia central para seu primeiro livro, cujo título provisório era "As aventuras do Gato Mush". Participou de oficinas realizadas na Escola do Escritor, onde conheceu Ricardo Ramos Filho.  Em 2014 formou-se no curso de desenho na Quanta Academia de Arte, mas segue nos estudos.


Ao desenvolver a trama, Sérgio Rossoni usou como base a cultura russa para a criação da estrutura da história, personagens e fatos históricos. Tal escolha deve-se ao fato de que Rossoni sempre se sentiu atraído pelo assassinato da família Romanov bem como pela arquitetura russa e por Rasputin, um dos personagens mais enigmáticos e espantosos do período que antecedeu a Revolução Russa de 1917. Em Birman Flint, a livre inspiração em Rasputin, se faz presente no personagem Gosferatus, inspirado na casa Romanov, segunda e última dinastia imperial que governou a Moscóvia e o Império Russo por oito gerações, entre 1613 e 1762.

Onde comprar: Chiado Editora |  Livraria Cultura


Então, o que acharam do livro? Parece bem interessante, não é!? Geralmente não sou fã de livros com animais como personagens, mas achei essa personificação deles (acho que tem um nome próprio para isso) bastante interessante. Além disso, o autor usou como base a cultura russa, que me chama bastante atenção. 

Esse livro marca a estreia do autor na literatura juvenil fantástica e tem o prefácio escrito pelo escritor Ricardo Ramos Filho, neto do autor Graciliano Ramos. O livro será lançado também em Portugal, Angola e Cabo Verde. Espero poder ler logo e trazer a resenha para vocês.


Um comentário:

  1. Rafa!
    Já eu adoro livros onde os protagonistas são animais e por esse motivo esmo fiquei bem curiosa pela leitura.
    Sucesso para o autor!
    “Não esqueça que Natal não é do Papai Noel tão pouco para ganhar presentes materiais, mas é a data que recebemos o melhor presente para nossa existência, Jesus!” (Rogério Stankewski)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...