Resenha #76 - Na Ilha (Tracey Garvis Graves)

| |


Título original: On the Island
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Tradução: Maria Carmelita Dias
Páginas: 288



Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.


Na Ilha era um livro que eu tinha bastante vontade de ler, pois já tinha visto vários elogios sobre a obra, mas ainda assim conseguiu me surpreender e ser diferente do que eu imaginava. A sinopse já resume bem a história, então recomendo que leiam antes de continuar a leitura dessa resenha (dando um tempinho para vocês lerem, tic tac).

Nesse livro iremos acompanhar a luta de Anna e T.J. Callahan pela sobrevivência depois que o hidroavião em que eles estavam cai em uma das inúmeras ilhas das Maldivas. Quando eu comecei a leitura, eu imaginava algo mais monótono, devido a história se passar em apenas um local e com apenas dois personagens, mas me enganei completamente. Eu consegui sentir as emoções dos personagens, e ainda mais, eu vivi com eles a fome, a sede, os diferentes contratempos que viver em uma ilha inabitada pode oferecer, a tristeza e a saudade. Também compartilhei as pequenas alegrias, como conseguir algo diferente para comer depois de tantos dias comendo a mesma coisa, ou a recuperação de seus pertences. 

Os capítulos são curtos e intercalados, narrados pelos dois. A escolha em narrar em primeira pessoa foi providencial para tamanha conexão que eu senti com os personagens. A medida que vemos a luta pela sobrevivência deles na ilha, podemos perceber que os sentimentos de um pelo outro estão começando a mudar, e também podemos conhecer mais sobre o passado deles, como o relacionamento da Anna que não evolui ou o câncer em remissão de T.J..

Gostei muito da forma como o romance foi conduzido. Juro que imaginava ela seduzindo o T.J. e querendo ou não, essa diferença de idade deles a princípio me incomodava. Mas a autora faz tudo parecer tão natural, tão certo e não temos como julgá-los. Afinal, eles passam por cada situação difícil, tendo apenas um ao outro como forma de apoio e segurança. O relacionamento foi bem desenvolvido e me fez torcer por ele, para permanecer firme e não se abalar diante do julgamento das pessoas, caso um dia eles saíssem daquela ilha. 

Ambos os personagens são fortes, determinados e nunca desistiram. A esperança de um dia serem resgatados, por mais que as vezes quisesse sumir, sempre permaneceu presente. São personagens guerreiros, e a cada situação que eles passavam, eu tentava me colocar no lugar deles, mas acho que eu não sobreviveria nem ao primeiro dia. A medida que os dias, semanas e meses se passavam, podemos perceber um amadurecimento dos personagens, tanto fisicamente, quanto mentalmente. É muito interessante ver como eles acabam enfrentando todas as adversidades e aos poucos fazem daquela ilha um lugar deles.

Como eu disse ali em cima, a narrativa é feita em primeira pessoa pelos dois personagens, os capítulos são curtos, o que ajuda na maior fluidez na narrativa. Encontrei poucos erros de revisão, mas nada que atrapalhasse na leitura. A diagramação é simples, e por mim, a fonte poderia ser apenas um pouco maior. 

Será que eles saem dessa ilha? E caso saíam, eles serão julgados pela sociedade por seu amor, devido a diferença de idade entre eles? Para saber essas respostas, não deixem de ler e mergulhar nessa aventura. Na Ilha é um livro sobre amor, e sobretudo, esperança.



Livro lido para o Desafio I Dare You 2016. Tema de Janeiro (livro de verão)





28 comentários:

  1. Oi, Rafa!
    Uma amiga me indicou esse livro tem um tempo, mas acabei esquecendo de ler hahhaha
    Vi sua resenha e me lembrei desse detalhe. Ela está muito boa.
    Adoro amores proibidos.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    pela capa não iria ler, não gostei dela.
    Mas, porém a história do livro me pareceu interessante, justamente por causa da diferença de idade... A história é bem curiosa e tô até querendo saber se vão sair ou não da ilha hehehehe

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Esse livro já vi em promoção nas americanas, loja física por R$ 4,99, não me interessou, mas digo que a resenha foi bem escrita, agora me chamou atenção e despertou a curiosidade para ler, todavia no momento não vou poder, tenho outros projetos. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rafaella, tudo bem?
    Já faz tempo que conheço o livro e ouço muitos elogios também à obra de Tracey, tanto que, por vezes, cheguei a me interessar em fazer a leitura, mas a vontade de lê-la atualmente já não é tão insistente. Ainda assim, parece mesmo se tratar de uma boa história sobre amor e esperança, principalmente com a abordagem da diferença de idade dos personagens - que não é algo que eu costumo ver muito em outros livros por aí. E bom saber que o amadurecimento dos protagonistas acontece de forma gradual; cansa muito começar e ler tramas em que os personagens parecem não aprender nada, rs. Quem sabe um dia eu ainda não faça essa leitura? Mas, enfim, parabéns pela resenha!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu já tinha visto a capa desse livro, mas nunca me interessei pela leitura. Sua resenha é a primeira que leio, mas pelo visto estou perdendo a oportunidade de ler um bom livro, só pela sinopse, uau. Gosto quando o autor(a) consegue passar os sentimentos,emoções dos personagens enriquecem o enredo. E você conseguiu me deixar curiosa com essas perguntas no final. HAHAHA. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu amei esse livro!!!
    Foi um dos melhores que li ano passada e achei a ideia da autora, o jeito que ela amarrou eles na ilha e tal criativo. É um assunto esquecido que quando li fiquei =O. Muito bom, queria ler algo mais dessa autora.

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oieeee, tudo bom? Não gosto de capas com pessoas mas pela sinopse e a sua resenha acho que a história não é nada cliché e bem interessante. Já tô torcendo aqui para que eles saiam da ilha e fiquem juntos, mesmo com toda a diferença de idade, porque o que imposta é o amor, não é mesmo? Bjosss

    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Rafa a primeira vez que me apresentaram esse livro eu torci o nariz, não nego, a diferença de idade entre os personagens me incomodou e eu decidi não ler. Depois disso li algumas resenhas mas nenhuma delas me animou a ponto de querer ler. Porém, agora lendo o que você disse sobre o livro eu até que estou um pouco curiosa. Acho que a narrativa não deve girar apenas em torno do relacionamento e isso pode ser interessante e perceber que o romance vai acontecendo gradualmente é outra coisa que me agrada. Bom, a maior curiosidade é para saber o desfecho da história, então talvez eu leia!

    ResponderExcluir
  9. Oi Rafalella!
    tenho curiosidade em ler esse livro justamente por conta desse romance. Até hoje só li um livro onde a personagem feminina é mais velha que o masculino e, como eu vivo uma história parecida (meu noivo é mais novo que eu) me sinto retratada nas páginas. rs
    Gosto muito de livros narrados em primeira pessoa, ainda mais se os capítulos forem intercalados entre os personagens. Gosto de ver a história sob pontos de vista diferentes, sempre acho que fica mais interessante.
    Espero ler em breve.
    Beijocas
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  10. Rafa, uma das suas perguntas no último parágrafo eu vi uma pessoa responder numa resenha... e sim, eu xinguei, não precisa contar a história inteira, né? Foi do nada e nem deu pra não ver. Desde esse dia, perdi a vontade de ler o livro. Que bom que gostou dele e que a forma com que o romance foi conduzido acabou te fazendo considerá-lo natural e certo e torcer pelo casal.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ju, sério? Que pena! Ai, odeio quando acontece isso... eu me preocupo ao máximo em não dar spoiler, e tem livro que é realmente difícil não dar, mas faz-se um esforço para escrever uma resenha livre dele. Pois estraga a leitura de muita gente. E as vezes a pessoa nem percebe que tá falando demais, por isso eu sempre releio a minha resenha umas 2 vezes depois de escrever, mas tem gente que não se preocupa com isso.

      Foi uma leitura bem surpreendente e o romance foi bem conduzido e me fez gostar do casal, porque se fosse de outra forma, talvez eu não gostasse.

      Excluir
  11. Tenho uma amiga que leu esse livro e amou muito. Desde então fiquei curiosa sobre a estória, mas mesmo vendo o livro em promoção, eu nunca o comprei. Acho que tenho de dar uma chance para ele, pois mesmo que você não tenha pirado na estória, como a minha amiga, pela sua resenha percebe-se que você gostou bastante dele.

    Bjs.

    http://ciadoleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Rafaella, eu tenho muita vontade de de ler esse livro,acho que a trama trás um assunto interessante e diferente, claro que é sobre amor, mas de uma forma talvez polêmica?! com certeza quero ler o livro esse ano.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Rafaella.
    Na época em que a Intrínseca lançou esse livro, lembro que muitos estavam comentando sobre ele, mas nunca tinha parado para ler a sinopse. E, nossa.. Fiquei sem saber o que falar kkk
    Assim como você ficou incomodada, eu também fiquei, mas acredito que essa impressão sumiria com o decorrer da leitura, assim como aconteceu com você. É uma coisa que repudiamos automaticamente, sobre essa grande diferença de idade, mas não faz muito sentido, né? Que bom que a autora conseguiu passar esse relacionamento deles com naturalidade.

    Beijo!
    João Victor - De Cabeça para baixo | All Pop Stuff

    ResponderExcluir
  14. Tomei conhecimento sobre esse livro na Amazon, mas até então não tinha lido nada sobre ele. A premissa da história é interessante, essa questão de sobreviver a uma ilha deserta, as dificuldades, gostei disto. Não sou muito adepta a dois narradores, não gosto deste estilo em particular, mas ainda sim, fiquei curiosa para saber sobre Na Ilha.

    http://www.daimaginacaoaescrita.com/

    ResponderExcluir
  15. Não sei porque, mas não despertou aquela vontade sabe? E geralmente livros da Intrinsecada me ganham fácil heheheehe

    >> Vida Complicada <<

    ResponderExcluir
  16. Oie, tudo bem? Ainda não conhecia o livro, mas sua resenha foi muito bem escrita e me chamou a atenção. Com certeza diferença de idade é um tema que chama bastante a atenção, ainda mais quando é a mulher mais velha. Em alguns casos acredito que o amor é mais importante, mas em outros, é difícil explicar. Beijos, Érika

    - www.queroseralice.com.br -

    ResponderExcluir
  17. Olá tudo bem??
    Adoro livros narrados na primeira pessoa, a impressão que da é que estamos mais próximos dos personagens. Gostei muito da resenha e agora to aqui doida para ler e saber se eles conseguem ou não sair da ilha. Já adicionei na lista de desejados.
    Bjss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oii, nossa ultimamente só tenho lido criticas positivas sobre esse livro, e agora com essa sua resenha otimista percebi que tenho mesmo que lê-lo.
    Bjs.
    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Rafaella, já ouvi falar muito desse livro e que é uma história que prende.
    Estou super curiosa por esses dois e saber se eles saem da ilha ou não.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  20. Oi. eu já vi outras resenhas desse livro, pelo pouco que entendi, uma mulher de 30 se relaciona com um menino de 16, eu não curto essa ideia, pra mim, soa como pedofilia, o mesmo se fosse um homem com uma menina de 16, não gosto de romantização que fazem disso. Lógico, que no livro, os personagens podem passar dois anos na ilha e só depois é que vão se relacionar, mas a ideia que ficou em minha cabeça foi: um menino de 16 com a sua professora de 30.

    ResponderExcluir
  21. Olá
    Esse livro não me chamou atenção :/ Essa parte da ilha deserta e a paixão da professora pelo garoto achei tão ZzZzZz Além dessa capa que não gostei nadinha kkk (Apesar de que não devemos julgar um livro pela capa mas...) Enfim, não me conquistou :/
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Nossa que lindo!! Não sou contra esses tipos de relacionamentos que possui um grande diferença de idade, mas confesso que tenho receios sobre isso!!
    Achei esse livro, pela resenha, bastante interssante neste assunto, acho que leria para justamente entender esse ponto!!

    Nathália Bastos// Biblioteca Lecture

    ResponderExcluir
  23. Gostaria de ler esse livro, como citou que não é monotomo, deu uma aliviada e parece ser bem diferente da historia famosa da sessão da tarde que me veio a cabeça quando li que eles ficam numa ilha inabilitada...rsrs.
    Espero poder conseguir ler em breve.

    Beijos
    http://devoreumlivrooufilme.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oie,

    Eu quase comprei esse livro uma vez, ele estava por 10 reais na Americanas, me arrependi de não ter comprado, a história me lembrou um pouco do livro da Charllote Rogan No Coração do Mar, pelo fato deles serem sobreviventes de um acidente! Assim que eu ver esse livro na Americanas com certeza irei comprar!

    Bjs
    Mayla

    ResponderExcluir
  25. Olá,
    Amores proibidos são sempre um bom atrativo.
    Eu comprei esse livro na Bienal, ano passado, tava tão baratinho que fiquei surpresa.
    Espero gostar da leitura tanto quanto você.

    Ótima resenha!

    tenha uma ótima terça =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  26. Ei, tudo bem?
    Comprei esse livro numa promoção depois de ter assistido uma resenha maravilhosa, mas ainda estava com receio de lê-lo. Agora estou bem curiosa e espero que a história me surpreenda também.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  27. Oee! Apesar de não ser nem de longe o meu tipo de livro,acho os personagens muito bons,parece que o autor os soube construir. Gosto quando os capitulos são curtos,o dinamismo aumenta,ce não qur parar de ler. Abraço!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...