Resenha #72 - Joyland (Stephen King)

| |


Título original: Joyland
Editora: Suma de Letras
Ano: 2015
Tradução: Regiane Winarski
Páginas: 240


































Um pequeno conselho: não se aventure na roda-gigante em uma noite chuvosa.

Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.

Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. 

O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.


Joyland é o terceiro livro do Stephen King que eu leio, e sem dúvidas, foi o melhor até agora.

Nesse livro conhecemos a história de Devin Jones que, no verão de 1973, arruma um emprego de verão no Parque Joyland, na Carolina do Norte. Ele inicialmente vai para lá para curar um coração partido, mas acaba se envolvendo com a atmosfera do parque e pelo misterioso caso de assassinato que aconteceu dentro de um brinquedo do parte, onde uma jovem, Linda Grey, foi morta esfaqueada na garganta. E ele está interessado em saber mais sobre esse caso.

A leitura de Joyland foi mais demorada do que eu previa, afinal são apenas 240 páginas, mas isso não significa que é uma leitura arrastada. Acho que eu me envolvi tanto com as descrições do livro, a atmosfera, e a narrativa gostosa do autor, que eu não quis que terminasse logo. Ele é despretensiosamente denso e cheio de reflexões. 

Eu e as meninas de Holywood de Joyland na Bienal 2015

É bem interessante acompanhar Devin em seu dia-a-dia no parque. Aprendendo a controlar os brinquedos, a lidar com os outros funcionários e seus visitantes, repondo prêmios, consertando pinturas, falando a linguagem secreta do parque e vestindo a fantasia (não vou falar qual é). Querendo ver o fantasma de Linda Grey e desvendar seu assassinato. Isso tudo ao mesmo tempo em que tenta se recuperar de um coração partido e aprende novas coisas sobre si mesmo.

Achei essa visão mais jovem bem interessante, porque até então os livros que eu tinha lido do autor foram protagonizados por personagens mais velhos. O autor soube desvendar os sentimentos do protagonista e com isso, torná-lo mais íntimo aos leitores. Adorei a ambientação no parque, todos os brinquedos, todos os lugares eram tão reais, que minha vontade de voltar a um parque de diversão aumentou. A narrativa em primeira pessoa me permitiu esse grau de envolvimento com a história.

Os personagens secundários também são importantes ao longo da narrativa. Tom e Erin, dois amigos que Devin fez quando começa a trabalhar no parque e serão de grande importância ao longo de sua vida. Lane Hardy, Rozzie Gold, e outros trabalhadores do parque que irão lhe mostrar como é viver nesse ambiente. Mike, um menininho com um dom especial e uma doença grave, e Annie Ross, pessoas importantes que ele conhece e mudarão completamente a vida de Devin e sua visão das coisas.


Vocês podem estar se perguntando. E quanto ao mistério do livro? Quem matou Linda Grey? Eu digo que ele demora a aparecer de fato. A maior parte do livro é uma ambientação da história e a exploração dos sentimentos de Devin, mas acho que isso torna o caso ainda mais interessante. Eu aguardei tanto pelo momento da revelação do assassinato, que acho que o tornou ainda mais surpreendente do que teria sido se tivesse começado a se revelar desde o início da história.

Joyland é mais do que um livro de suspense sutil e bem construído. É um relato íntimo sobre o amor, a dor, a superação, sobre ser jovem e aproveitar os momentos da vida, sobre pessoas que conhecemos e em pouco tempo tornam-se importantes, sobre pessoas que passam pouco tempo em nossa vida, mas nos transformam completamente. É um livro sobre descobrir quem você é. Recomendo a todos os que queiram conhecer a narrativa do Stephen King, mas não querem começar com um terror apavorante. Acho que esse livro é ideal para começar a leitura e logo se encantar pela narrativa do autor.


" - Não se preocupe com o segundo ato enquanto o primeiro não tiver terminado."



26 comentários:

  1. Oi Rafaella,
    Gostei muito da sua resenha!
    Li "Joyland" no final de 2015, em parceria com uma amiga. Lemos juntas.
    Eu adorei o livro. Já tinha lido três livros do autora antes. Aliás, você já leu quais livros?
    "Joyland" se mostrou, ao meu ver, diferente dos livros que li do King. Ele é cheio de reflexões, como você diz, e eu achei o ambiente e as descrições das cenas um pouco mais leves. Isso foi o que mais me agradou.

    Beijos
    Historiar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os Thamiris, o ritmo desse livro é bem diferente mesmo, mas também é ótimo. Os outros dois livros que eu li dele foram "O Iluminado" e "Misery" que eu gostei bastante, mas "Joyland" me conquistou. Eu pretendo ler "Sob a Redoma" esse ano.

      Excluir
  2. Olá, o único livro que li desse autor foi O Iluminado, achei incrível e aterrorizante, nunca mais quis ler outro kkk falou a medrosa!

    Sei que esse livro é bem diferente mas não consigo mais ler nada do autor, bateu um trauma. MAs amei tua resenha, amei a foto com as meninas :)

    ResponderExcluir
  3. Eu vi essa foto em um instagram de livros, e esta certa que era um livro chick lit, pois bem me enganei e feio em kkk, terror não é meu forte por ter muito medo, apesar de gostar, o problema não é a hora que estou lend e sim a hora que fecho o livro e volta a realidade ai o medo vem, pelo que li devin é bem curiosa, se eu soubesse que ali naquele parque morreu uma menina eu ia é me mandar de lá, mas o enredo parece ser envolvente.

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafaella, eu sou suspeita de falar pois amo os livros do King, apesar desse ser um dos que eu não li ainda, mas tenho muita vontade e ele parece ser fascinante, sua resenha me cativou a ir atrás dele o quanto antes!

    beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi Rafa,
    até hoje só li um único livro de KING e foi Misery
    e eu adorei, gostei muito da premissa de Joyland e quero
    ter a oportunidade de o ler também, pra ser sincera quero ler
    todos que o King escreveu, pois adoro as viagens dele.
    Sua resenha tá eletrizante, dá mais vontade ainda de ler o livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oláa
    Acredita que nunca li nada do autor? Já vi filmes de adaptações de seus livros mas L~e de fato nunquinha =P Como pode isso? hahahah...
    Ganhei esse livro ano passado mas ainda não li..se der leio ainda esse mês ou no próximo...louca já pra saber mais do assassinato de Linda e seu assassino :)

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/01/resenha-perdida-carina-rissi.html

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Confesso que esse livro nunca me chamou a atenção por ser do King, eu sou meio medrosa, então tento ficar longe dos livros dele. Mas sabe que eu nem mesmo sabia qual era a história de "Joyland"? *-* Sua resenha me deixou curiosa e me fez ter coragem de arriscar a leitura...haha' espero que o livro também consiga me conquistar, quando for me aventurar nos livros do King, esse será o primeiro.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2016/01/divulgacoes-da-semana.html

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Recentemente me apaixonei por Stephen King e olha que so li um livro. Depois dr ler Carrie a estranha, acheibo cara um gênio. Apesar que já achava depois de descobrir que alguns filmes que assisti eram de livros dele. Estou com Sob a Redoma ( Under The Dome) para ler, comprei depois dr assistir a serie, poderia ter sido meu primeiro livro a ler dele, mas acabou sendo Carrie.
    Confesso que todas as vezes que vi Joyland eu torci a cara. Sinceramente? Não fui com a cara da capa. Mas pelo que você descreveu parece ser um ótimo livro. Achei que ia envolver alguma criatura sinistra, pois tudo de Stephen costuma ter um monstro, mas bem... Temos o fantasma da garota que já é algo sobrenatural. Haha você me deixou doida para ler esse livro agora.

    Beijos!

    www.cantinhocult.com

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto muito do King, mas esse livro ainda não li. E para ser bem sincera, acho que gostaria de ter começado por ele, que não é tão apavorante. Lendo a sua resenha, já comecei a me interessar pelo livro, por ele ser denso e reflexivo, pois eu gosto bastante disso, mas ele ainda trata de dor, amor e superação. Definitivamente, vai para a minha lista. Adorei a dica!

    Tatiana

    ResponderExcluir
  10. Oi Rafaella, gostei da proposta desse livro. Minhas experiencias de leitura King tem muito mais arrepios na espinha e, achei interessante essa maneira mais sutil de desenvolver a história. Pretendo ler futuramente essa obra.
    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
  11. Olha amiga pela sua resenha achei o livro bastante interessante, mas não sei se seria um livro que pegaria para ler sabe? Acho que tem hora e momento para ler alguns gêneros e acho que o meu não é por agora. Mas mesmo assim adorei seu ponto de vista sobre o livro e também de saber que ele é um suspense/mistério. Me parece ser muito bom. Mas a única coisa que eu não iria gostar é se a narrativa fosse arrastada, porque normalmente isso me dá um sono do karamba hahahahaha...Mas mesmo assim quem sabe eu ainda venha conhecer =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/reflexao-parte-2.html

    ResponderExcluir
  12. Oieee
    Admiro tanto o trabalho do Stephen King! Acho ele um excelente autor e mestre, amo os conselhos que ele dá para jovens autores.
    Ainda não conhecia esse livro dele, mas parece que segue a linha de tantos outros do autor. Sempre me fazem refletir bastante.
    bjs
    diariodeumapsicopedagoga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oie.
    Minha primeira vez aqui no seu blog hehehehe
    Eu nunca li nada do Stephen King, mas acho que vou começar por esse já que de 3 que vc leu esse foi o melhor.
    Achei a premissa bem interessa e com toda certeza eu vou ler. Amei a sua foto tmbm :D
    Amo quando nos livros os personagens secundários são importantes, eu geralmente me apaixono por eles kkkk.
    Sua resenha está bem estruturada e bem escrita.

    ResponderExcluir
  14. Oiii
    Confesso que nunca li nada do King por medo.
    Mas já via a Série Under the Dome e gostei bastante (não acredito que foi cancelada)
    Mas enfim,não leria os livros dele por conta do medo. Mas sua resenha me fez ficar com a pulga atrás da orelha,quero muito saber o que acontece no livro.
    Obrigada pela dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Olá tudo bem? Eu nunca li esse livro, mas meu amigo leu e falou que adorou a história que ela é muito boa, eu fiquei meio que com o pé atrás por causa da capa, essa capa não faz o estilo do autor, se é que me entende. Mas como sempre Stephen king criar histórias de qualidade suprema, eu amei a história, mas o problema desse autor é os livros deles serem muito caros, muito mesmo. Mas tudo bem, vou fazer o possível para conseguir ler esse livro. :D beijos
    Sthe - Blog
    http://leesoncre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá! Obrigada pela dica! VOu ler, nunca tinha lido um livro do King e vou começar por esse. Fiquei bem curiosa para conhecer a trama e saber quem é o assassino! Beijos

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Eu quero muito ler esse livro, fiquei curiosa para solucionar a morte, pois adoro este tipo de trama, sempre fico tentando adivinhar. Só não curti muito saber que o autor desenvolve mais os sentimentos do personagem do que o caso em si. Mas vou ler mesmo assim.
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  18. Oie!!!
    Bom confesso que morro de medo de ler algo King, apesar de conhecer muitas pessoas que sempre me falam que o qual incrível ele é. Tenho planos de superar isso esse ano ainda kk. Joyland é o livro dele que mais tenho curiosidade em ler, pelo número de críticar positivas que já vi tenho certeza de que posso gostar bastante.

    ResponderExcluir
  19. Olá tudo bem? Caramba fiquei alucinada para ler esse livro. Eu amo parques e sempre teve uma lenda urbana que ouvia sobre um assassino disfarçado no trem fantasma no RJ, na verdade nem sei se era verdade ou não nuca pesquisei essa história só me veio a mente hoje após a sua resenha.
    Vou pesquisar depois kkkkk
    Fiquei super curiosa para saber o final. Adorei a foto da bienal.
    Beijo

    Giuliana

    ResponderExcluir
  20. Oieee...já sei que esse autor é feraaa!! Todos falam super bem dele. Ainda não li nada dele, pois muitos dizem que a sua escrita é cheia de terror e suspense então fico com medo. E pelo visto esse contem um pouco de tudo. Amor, suspense e tals. Mais um para adicionar na lista de desejados. Muito boa a resenha.
    Bjss

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler nada do Stephen King, mas todos falam maravilhas dos livro dele. Eu sou um pouco medrosa e tenho receio de começar a ler algo dele e pegar logo um dos livros mais pesados, mas eu acredito que a leitura de Joyland iria cair bem.

    ResponderExcluir
  22. Oi Rafa (aka minha as fofa que não é a Flávia)
    Confesso que até hoje só li um livro do King. E não gostei,rs. Eu li Sob a Redoma, e achei tão parado...
    Mas nos últimos lançamentos ( It não conta, porque é velho para caramba e Dr Sono é uma continuação de um livro tão velho quanto), percebo que ele tem explorado mais esse lado "sentimental" os personagens do que o foco sobrenatural que era a sua marca.
    Será que o tio King tá ficando sentimental?
    Talvez eu leia Joyland, ele parece ter o mesmo desenvolvimento do Sob a Redoma mas é infinitamente menor, acho que esse é o livro para eu continuar nas suas obras ( por o Iluminado e It eu não leio nem na porrada) KKKKKKKKKK.
    P.S:Já comeu as Finni?
    bjs,
    Luana Lima
    http//blogmundodetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Ei Rafaela!
    Eu ainda não li stephen king por ter um pouco de receio. Eu curto mistérios com esse toque de suspense, mas tenho medo de ele não ser tão bom quanto eu fico esperando que seja. Bem, acho que esse livro vai ser o único que vai me tirar dessa concepção. É um livro realmente diferente dos que eu já vi por aí. O fato do ambiente tb me inspira a querer ler, sempre achei dark os parques de diversão, ainda mais esse mês, que uma moça morreu na montanha russa na minha cidade rs
    bjss

    ResponderExcluir
  24. Olá Rafa!
    Só vejo elogios pra esse livro. Ainda não li nada desse escritor, mas tenho curiosidade em conhecer suas histórias.
    Fico feliz que você tenha gostado.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Olá! Adorei sua resenha, pois nunca li nada do King e me deixou curiosa. Quero que 2016 seja um ano de mudanças nos meus hábitos entaõ, vou tentar ler algo do King, apesar de ser medrosa e ele escrever suspense. Tomara que eu consiga.!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...