Dicas da Semana #32 - Casas de escritores que viraram museu

| |


Oi gente, tudo bem com vocês?

Domingo é dia de Dicas de Semana, e aproveitando, que janeiro é mês de férias para muita gente (eu não, claro, minhas aulas voltam amanhã) eu queria colocar algo relacionado a viagens, e o que melhor do que alias viagens e livros!? Pensando nisso, eu trago para vocês uma seleção de casas de escritores brasileiros que viraram museu e estão aberto a visitação.


1. Museu Casa de Cora Coraline (Cidade de Goiás - GO)


Cora Coraline, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas foi uma poetisa e contista brasileira, passou a vida na cidade de Goiás, nessa casa acima, ao lado da ponte sobre o Rio Vermelho.

A visita guiada do Museu da Casa de Cora Coraline começa na cozinha, onde estão os tachos de cobre que Cora usava para fazer doces. O quarto também está como ela deixou, os vestidos pendurados nas paredes. Seus livros, fotos, cartas, máquina de escrever e até a bengala que a amparou até os últimos dias também estão expostos. 

Em duas salas, totens reproduzem vídeos em que ela aparece declamando seus poemas. A casa/museu conta com um acervo com dez mil documentos arquivados, entre cartas e originais de fotos.

A personagem, folclórica em Goiás, é vendida em forma de bonecas de pano nas lojas de artesanatos. 

Horários de funcionamento do museu 
De terça-feira a sábado, das 9h às 16:45h
Aos domingos, das 9h as 13h


2. Museu Casa de Guimarães Rosa (Cordisburgo - MG)



Um dos mais importantes escritores brasileiros tem seu espaço preservado na pequena cidade mineira de Cordisburgo, local onde morou desde o seu nascimento em 1908, até os 9 anos de idade. 

Hoje é um museu que reúne um bom acervo de fotos, coleções de gravatas-borboleta, toda a obra literária, matrizes de xilografia usadas em volumes como Corpo de Baile (1956), espada, bainha e diploma da Academia Brasileira de Letras, máquina de escrever, rascunhos de trabalhos e outros objetos pessoais. 

Horários de funcionamento do museu 
De terça-feira a domingo, das 9h as 17h


3. Casa do Rio Vermelho (Salvador - BA)

Crédito da imagem: Viaje na Viagem

Antiga residência de Jorge Amado e sua esposa Zélia Gattai, o local abriga 15 ambientes internos que recontam a vida do casal, cujas cinzas estão depositadas no jardim da casa. 

A Casa do Rio Vermelha foi reaberta como museu-memoria em novembro de 2014. O projeto, de Gringo Cardia, mantém a função de muitos ambientes - o quarto do casal, o quarto de hóspede, cozinha - enquanto usa outros como salas temáticas para contar a vida e obra do casal.

No ambiente do quarto do casal, Gringo Cardia projeta sobre a cama sombras que fazem (de maneira elegante e sutil) algo que os personagens amadianos sempre se permitiam fazer. A casa tem uma vendinha com souvenirs e livros de Jorge e Zélia.

Horários de funcionamento 
De terça-feira a domingo, das 10h as 17h
Ingresso: Inteira R$20,00 e Meia R$ 10,00
Facebook: Aqui


Esperam que tenham gostado dessas dicas. No site em que vi a matéria tinha outras como o Museu do Monteiro Lobato e A Casa de Mário Quintana. 

Alguém já visitou algum desses lugares? Tem vontade? Que tal aproveitar essas férias para conhecer esses lugares!?

3 comentários:

  1. Oi querida!
    Tive a honra de conhecer a casa da Cora Coralina e conversar com ela (eu era pequena, mas me lembro bem). Minha mãe tem um livro autografado dela. Sou doida pra conhecer a casa do Jorge Amado, so conheço a de Ilhéus, que tbe é bem bacana
    Adorei o post
    Bjks mil

    www.blogdaclauo.com

    ResponderExcluir
  2. Oii Rafaella! Tudo bem?? Gostaria muito de algum dia ter a oportunidade de conhecer algum desses museus!

    Abraços =)

    Só Mais Um Palpite

    ResponderExcluir
  3. Não conheço nenhum ainda, mas quero conhecer a da Cora Coralina e do Guimarães Rosa. Adorei as dicas.
    Bjo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...